Parceria entre pescadores e Conab pretende acabar com desperdício de peixes

By -

O desperdício diário de toneladas de peixes em Manaus e interior do Amazonas pode estar com os dias contatos graças ao convênio entre a Federação dos Pescadores do Amazonas (Fepesca-AM) e a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

A parceria entre pescadores e Conab vai permitir que o excedente de pescado, que antes ia parar no lixo, seja doado para cozinhas comunitárias, instituições de caridade e para o programa Mesa Brasil, executado pelo Governo Federal.

O convênio entre Fepesca e Conab foi um dos temas discutidos hoje (16), durante a I Assembleia Geral de Pescadores de 2017, realizada na sede da Fepesca, no bairro da Betânia.

O evento teve a presença de pescadores de 30 municípios do interior do Amazonas, que vieram à Manaus conhecer os termos do convênio com a Conab.

Com a parceria, os trabalhadores da pesca filiados às colônias de pescadores poderão vender o excedente de pescado à Conab, que cuidará do envio do alimento às instituições de caridade e parceiros ligados ao programa Mesa Brasil.

“Dessa forma, queremos diminuir o desperdício de peixes que acontece em todo Amazonas”, afirmou o presidente da Fepesca e da Confederação Nacional dos Pescadores (CNPA), Walzenir Falcão. “Agora, antes dos peixes serem jogados no lixo, eles serão comprados pela Conab e conservados em câmaras frigoríficas”, acrescentou Walzenir.

O coordenador do Centro de Operações da Conab no Amazonas, Laureano Pereira, explica que o órgão já atua em outros Estados comprando alimentos que são encaminhados às cozinhas comunitárias. “Nos Estados do Nordeste e Sudeste, já compramos frutas e verduras”, explicou Laureano. “Agora, vamos concluir a parceria com os pescadores e garantir que o alimento de ótima qualidade não seja jogado no lixo”, ressaltou.

A previsão da Fepesca é que o convênio comece a funcionar nos próximos meses, beneficiando mais de 40 mil pescadores nos 62 municípios do Amazonas. 

Pescadores cobram soluções para problemas do setor pesqueiro 

A Assembleia Geral dos Pescadores teve também as presenças de representantes do Ministério da Agricultura, Receita Federal e da Força Sindical.

Os presidentes das colônias de pescadores tiveram a chance de conversar com representantes dos órgãos ligados à pesca e ao pagamento do seguro defeso. “Ficar frente-a-frente com os diretores dos órgãos é fundamental para cobrarmos soluções para os problemas que afetam os pescadores”, avaliou a presidente da colônia de Coari (Z-56), Raimunda Célia.

Os pescadores aproveitaram para tirar dúvidas sobre o Registro Geral da Pesca (RGP), aposentadoria de pescadores e criação de uma linha de crédito pela Caixa Econômica para renovação da frota pesqueira, entre outros temas.

Os resultados obtidos com a assembleia geral serão incluídos em um relatório que será encaminhado ao secretário Nacional da Pesca, Dayvison Franklin, e ao presidente da Frente Parlamentar da Pesca do Congresso Nacional, deputado Cleber Verde.

Roberto Brasil