Para Dunga, processo na Espanha pode ter desestabilizado Neymar

By -
Não temos como desvincular as coisas da nossa vida pessoal da nossa vida profissional, disse Dunga

Não temos como desvincular as coisas da nossa vida pessoal da nossa vida profissional, disse Dunga

O técnico da seleção brasileira, Dunga, admitiu que situações extracampo podem ter enervado o atacante Neymar na derrota para a Colômbia nesta quarta-feira (17). O jogador foi expulso após discutir com adversários e atingir um deles com uma leve cabeçada.

Nesta quarta (17), foi divulgado que a Justiça espanhola abriu ação para investigar o jogador por fraude e corrupção com relação à transferência para o Barcelona, em 2013. Suspeita-se que os valores reais da negociação não foram divulgados.

“Todos nós somos seres humanos. Não temos como desvincular as coisas da nossa vida pessoal da nossa vida profissional”, disse Dunga.

O treinador, porém, criticou muito o árbitro chileno Enrique Osses. Para o técnico, a briga pós-jogo, que causou a expulsão de Neymar, não teria acontecido se o juiz tivesse controlado o jogo –o brasileiro já havia recebido um amarelo, seu segundo, que o deixa fora da partida de domingo (21), contra a Venezuela.

“O final foi lastimável. Mas a competição está sendo bem organizada pelo Chile, e tem grandes jogadores na competição, mas infelizmente tivemos um árbitro que não soube controlar a partida. Quando estamos aqui [na entrevista] falando do árbitro é porque temos algum problema”, disse.

O técnico afirmou que ainda não pensou quem vai substituir o atacante na próxima partida. Contra o México, em amistosos preparatório e com o atacante na Europa jogando a final da Liga dos Campeões, Dunga optou por apenas um atacante e cinco homens no meio de campo. FOLHAPRESS

Roberto Brasil