Paço da Liberdade recebe exposição histórica de cineasta luso-brasileiro

By -

03/10/2014 ACERVO SILVINO SANTOS.Como parte da programação em homenagem aos 345 anos de Manaus, o Paço da Liberdade, localizado no Centro Histórico, receberá na próxima quarta-feira, 8, a exposição “Silvino Santos no Putamayo”, que traz uma série de fotografias do luso-brasileiro sobre um documentário de um seringal na Amazônia Peruana. A abertura será às 19h com a presença de historiadores peruanos e especialistas da área.A exposição será promovida pela Prefeitura de Manaus, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), e dramatiza a história do seringalista peruano Júlio Cesar Arana, um dos grandes empresários que enriqueceram com o comércio da borracha à custa do massacre e dizimação de tribos indígenas da Amazônia. Na noite de abertura da exposição haverá o lançamento do álbum “Viaje de la Comisión Consular al Río Putumayo y Afluentes – Agosto à Octubre 1912”, dos pesquisadores Alberto Chirif, Manuel Cornejo Chaparro e Juan De La Sierra Torroba, ambos especialistas peruanos que participam especialmente da exposição. O álbum é composto por 187 fotos tiradas por Silvino Santos e de outros autores desconhecidos no Rio Putumayo.

03/10/2014 ACERVO SILVINO SANTOS.

O diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula, lembra que o circuito cultural do Paço é apenas uma das atividades preparadas pela fundação em comemoração aos 345 anos da cidade. “O mês de outubro será intenso no que se refere ao setor artístico-cultural e começaremos por esta exposição de mais de 100 anos do célebre Silvino Santos. Vamos divulgar a programação completa em breve, com muitas novidades”.

03/10/2014 ACERVO SILVINO SANTOS.

A atividade no espaço continua na quarta-feira, 9, às 16h30, com a mesa redonda “Os Massacres do Putumayo”, coordenada pelo escritor amazonense Márcio Souza e pelos pesquisadores peruanos Alberto Chirif, Manuel Cornejo Chaparro e Juan De La Sierra Torroba. Às 18h30 haverá a exibição do filme “El Sócio de Dios”, que relata a história de J.C. Arana. A mostra ficará aberta ao público até o final de outubro.

Mario Dantas