Pacientes do 28 de Agosto ficam sem as cirurgias ortopédicas

By -

Pacientes internados no hospital aguardam autorização para as cirurgias (Foto: Eraldo Lopes/Arquivo)

Após quebra de contrato com a empresa que fornecia materiais cirúrgicos no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, em Manaus, pacientes da ala ortopédica reclamam do atraso nas cirurgias que, segundo eles, são adiadas desde o dia 16 de junho. O governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Saúde (Susam), prometeu retomar as cirurgias na segunda-feira (26)

De acordo com um paciente internado no hospital, que pediu para não ser identificado, uma empresa do Grupo Bringel, que fornecia materiais cirúrgicos ao hospital, quebrou o contrato por não aceitar o valor pago pelo Governo do Amazonas, atrasando as cirurgias marcadas.

“Eu já estou internado no hospital há 20 dias e a minha cirurgia estava marcada para sexta-feira (16). O que me informaram aqui dentro foi que a empresa Bringel não aceitou mais receber o valor pago pelo governo e com a quebra desse contrato, a empresa não fornece mais materiais cirúrgicos para o 28 de Agosto. Então pelo menos na ala ortopédica, que é a que eu estou, não está fazendo cirurgias”, explicou.

Outra paciente, que também não quis ser identificada por medo de represálias, afirma que está há 23 dias no hospital, em uma sala com outros seis pacientes, aguardando uma cirurgia ortopédica que já foi adiada mais de uma vez pelos profissionais do hospital. Assim como o primeiro paciente, este afirma que não há materiais cirúrgicos para realizar os procedimentos.

“Eu estou internada desde o dia 30 de maio e me enviaram para fazer uma cirurgia na perna e na bacia e me disseram que era por falta de material, mas todos os dias passa um médico para ver minha situação e vai embora sem nos dar prazos de quando pode ser feita essa cirurgia. Estou esperando há mais de 20 dias sem nenhuma providência”, afirmou a paciente.

Susam confirma

Sobre a quebra de contrato, o Grupo Bringel informou que não irá se pronunciar. Já a Susam, afirmou, por meio de nota, que a empresa contratada pela unidade para fornecer o material para realização das cirurgias ortopédicas procurou a direção para informar que não trabalharia mais pelos valores estabelecidos nas tabelas de pagamento do Sistema Único de Saúde (SUS) e solicitou o reajuste nos valores.

A Susam afirmou, ainda, que o governo não poderia fazer o acordo de pagamento e por isso a empresa não renovou o contrato com a unidade. Por conta disso, a empresa não forneceu materiais e os pacientes tiveram que esperar uma nova data para marcar as cirurgias.

De acordo com a Susam, uma nova empresa foi contrata e a entrega dos materiais para cirurgia ortopédica será feita na próxima segunda-feira (26), quando as cirurgias deverão ser retomadas e todos os pacientes que estão internados na unidade e aguardando para realizar o procedimento serão atendidos.

(Com D24AM)

Roberto Brasil