Órgãos realizam simulado de segurança para a passagem da Tocha Olímpica

By -
O exercício teve o objetivo de aprimorar as táticas e técnicas dos órgãos envolvidos

O exercício teve o objetivo de aprimorar as táticas e técnicas dos órgãos envolvidos

A simulação de uma ocorrência de acidente de trânsito, envolvendo um ônibus, um carro e uma moto, causando 40 vítimas (39 lesionadas e uma fatal), na avenida Torquato Tapajós, fez parte do 1º Exercício Simulado para a Passagem da Tocha Olímpica de Manaus, realizado na manhã deste sábado (11), pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas e órgãos das esferas federal, estadual e municipal.

O exercício teve o objetivo de aprimorar as táticas e técnicas dos órgãos envolvidos, validando todos os protocolos de segurança em casos de incidentes durante a passagem da tocha.

No primeiro simulado as forças de segurança mostraram eficiência no atendimento às vítimas, gerenciamento de trânsito e acionamento das equipes de emergência, de acordo com o secretário de Segurança Pública do Amazonas, Sérgio Fontes, o treinamento serviu para alinhamento das ações integradas entre as instituições. “Esperamos que não ocorra, mas se houver alguma ocorrência durante o percurso da tocha em Manaus, o Sistema de Segurança está preparado para atender com eficiência sem prejudicar o evento”, enfatiza.

O treinamento serviu para alinhamento das ações integradas entre as instituições, segundo Sérgio Fontes

O treinamento serviu para alinhamento das ações integradas entre as instituições, segundo Sérgio Fontes

Todo o exercício durou 1h18min, entre a visualização da ocorrência, acionamento das equipes de emergência e trânsito, atendimento das vítimas, retirada dos veículos envolvidos do acidento do local e liberação do tráfego.

A simulação esteve sob a liderança do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM). Na avaliação do comandante-geral do CBMAM, coronel Fernando Sérgio, a ação teve um excelente resultado, em virtude da complexidade da ocorrência.

“As nossas viaturas do Corpo de Bombeiros levaram quatro minutos para chegar até o local. Nós retiramos as ferragens do carro que estavam sobre as vítimas, por meio de cortes em todo o veículo com o aparelho de ‘desencarceramento’, e depois removemos elas e imobilizamos para a triagem e atendimento médico”, explicou.

Monitoramento em tempo real – O acidente foi monitorado em tempo real do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), no Aleixo, zona Centro-Sul. O CICC funcionará como uma base onde receberá as ocorrências, para que sejam direcionadas às ações dos órgãos de acordo com a competência operacional. Durante a passagem da chama olímpica, que será monitorada desde o desembarque no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e no percurso a ser cumprido, tanto na capital, quanto no interior (Iranduba e Presidente Figueiredo).

A ação teve um excelente resultado, destacou o coronel Fernando Sérgio

A ação teve um excelente resultado, destacou o coronel Fernando Sérgio

Atendimento às vítimas – No local foi montado uma base para ser realizada triagem das vítimas conforme a gravidade dos ferimentos (muito grave, grave e poucas lesões). Após esse atendimento as vítimas foram conduzidas por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel (SAMU) para as unidades de saúde.

Também foi deslocado o Centro Integrado de Comando e Controle Móvel (CICC-M) que passou a coordenar as ações de segurança e atendimento diretamente da área que ocorreu acidente. Nele, estavam os representantes dos órgãos envolvidos.

O secretário-executivo-adjunto de Planejamento e Gestão Integrada, Dan Câmara, explica que se caso haja algum incidente deste tipo no dia do percurso da chama Olímpica (19 e 20 de junho), às vítimas serão levadas aos hospitais conforme o quadro clínico apresentado. “As unidades de saúde envolvidas em caso de ocorrências como essas serão o Hospital Pronto Socorro 28 de Agosto (Centro-Sul), João Lúcio e Platão Araújo (zona Leste)”.

Dan Câmara informou ainda que, a partir do dia 14 de junho o Sistema Integrado de Comando e Controle (SICC) ficará em regime de sobreaviso e presencial para atuar na operação de revezamento da Tocha Olímpica.

A partir do dia 14 de junho o SICC ficará em regime de sobreaviso e presencial, destacou Dan Câmara

A partir do dia 14 de junho o SICC ficará em regime de sobreaviso e presencial, informou Dan Câmara

Sem atrasos – Na simulação, o percurso da Tocha Olímpica foi concluído sem interrupções e atrasos. O trânsito precisou ser desviado por conta do acidente. Os ônibus que trafegavam pela Torquato Tapajós, no sentido bairro/Centro, tiveram o itinerário alterado em função da interdição de trecho dessa via para a realização do treinamento.

Agentes do Manaustrans fizeram o desvio das linhas de ônibus para a avenida Paulo Jacob (via de acesso ao conjunto Hileia), que em seguida retornaram para a avenida Torquato Tapajós, por meio da avenida Santos Dumont (entrada do conjunto Santos Dumont).

 Integração – Além dos órgãos do Sistema de Segurança (SSP-AM, Polícias Civil e Militar, Detran e Departamento de Polícia Técnico-Científica), também participam da operação: Liga Amazonense do Trauma da Universidade Estadual do Amazonas (UEA) e órgãos municipais como Manaustrans, Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), entre outros.

Roberto Brasil