Operação desocupa terreno invadido no Santa Etelvina

By -
O terreno faz parte de um projeto de casas populares da prefeitura

O terreno faz parte de um projeto de casas populares da prefeitura

O Gabinete de Gestão Integrada do Município (GGIM) coordenou operação para a desocupação de um terreno localizado no Santa Etelvina, zona Norte. O terreno faz parte de um projeto de casas populares que será construído pela Prefeitura de Manaus. 

desocupacao-santa-etelvina-2A operação ocorreu de forma pacífica. Aproximadamente 150 barracos foram desmontados na ação, que contou com a Guarda e Defesa Civil Municipal, Visa Manaus, secretarias municipais de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh), de Infraestrutura (Seminf), Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) e a Polícia Militar.

desocupacao-santa-etelvina-1A Semmas participou da ação com quatro fiscais. Apesar de ser constatado crime ambiental devido à derrubada de árvores, nenhum dos invasores foi autuado, já que nenhum quis se identificar.  A fiscalização da Semmas esteve no terreno no último dia 5 e detectou o começo da invasão. No dia seguinte, os fiscais retornaram ao local junto a Guarda Civil acompanhando representantes da Seminf para uma avaliação da área. Na sexta-feira, 7, pela manhã, foi realizada a primeira demolição administrativa de aproximadamente 30 armação de barracos existentes no terreno.

desocupacao-santa-etelvina-4Após a desocupação, a área começou a ser cercada ainda nesta sexta-feira para ser utilizada, provisoriamente, como base do Distrito de Obras do Santa Etelvina.

Roberto Brasil