Operação Centro Seguro apreende centenas de celulares e produtos eletroeletrônicos sem nota fiscal no Centro

By -

operacao-centro-eletronicos-01Centenas celulares, tablets, carregadores, placas e baterias de celulares sem comprovação de origem (nota fiscal), além de relógios e DVDs piratas foram apreendidos durante ação inédita na tarde desta quarta-feira, 16 de setembro, durante a Operação Centro Seguro, da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), em parceria com a Prefeitura de Manaus. Os objetos estavam sendo colocados à venda em diversas lojas na área Central. Os materiais apreendidos ainda estão sendo contabilizados e serão divulgados posteriormente.

A operação faz parte de uma série de ações que estão sendo realizadas pelos órgãos com objetivo de combater o comércio ilegal de mercadorias, que fomenta a venda de produtos roubados na área Central, segundo explicou o  secretário executivo adjunto de Operações da SSP-AM, Pedro Florêncio. “A venda irregular e o comércio ilegal de produtos alimenta o roubo de celulares. Estaremos atuando semanalmente no Centro para promover um choque de ordem nesses pontos onde foram mapeados pela SSP-AM e órgãos municipais como focos da operação”.

operacao-centro-eletronicos-02Ele destaca que a operação atuou em três principais pontos do Centro: Avenida Eduardo Ribeiro, entre as ruas 24 de Maio, José Clemente e Henrique Martins. “Todos os objetos que foram apreendidos são de origem duvidosa. Nenhum comerciante conseguiu comprovar através de documentos e notas fiscais. Os produtos são provenientes de descaminho, pirateado e suspeitos de furto e roubo. As operações integradas vão combater esse tipo de mercado informal, visando a diminuição da criminalidade no Centro”.

O delegado titular do 24º Distrito Integrado de Polícia (24º DIP), Luís  Carrasco, informou que durante a ação, que aconteceu das 15h às 17h, foram encaminhadas 10 pessoas à delegacia. “O procedimento que será adotado será administrativo através das secretarias municipais, que vão realizar os autos de apreensão, multa, notificação e fechamento das lojas que estavam funcionando ilegalmente. Todas serão liberadas após assinatura do termo circunstanciado de ocorrência”.

operacao-centro-eletronicos-03O capitão Rayleno Pereira, comandante da 24ª Companhia Interativa Comunitária (24ª Cicom), responsável pelo policiamento no Centro, explica que a Polícia Militar atuou nos pontos que já são conhecidos pelo comércio ilegal de celulares. “O planejamento possibilitou que os envolvidos na operação tivessem a habilidade de se deslocar para os locais exatos, e nesses pontos encontramos diversas irregularidades e apreendemos todos os materiais ilegais nas lojas que percorremos”.

Pedro Florêncio explica que a maior apreensão aconteceu no prédio Rima, na Eduardo Ribeiro com a Henrique Martins, onde funciona uma galeria com muitas lojas. “Nesse ponto encontramos a maior parte dos produtos ilegais e a maioria das pessoas conduzidas à delegacia estavam nesse prédio”.

operacao-centro-eletronicos-04O coordenador do projeto Centro Seguro pela Prefeitura de Manaus, Luiz Alberto Nazareth, ressaltou a atuação e fiscalização dos órgãos municipais na ação. “Através de levantamento e experiência de nossas secretarias, conseguimos relatar aos órgãos participantes da operação os maiores focos de irregularidades. Essa parceria será muito importante para o Centro”.

Órgãos que participaram da ação – A Operação Centro Seguro foi coordenada pelo Centro Integrado de Comando e Controle do Amazonas (CICC) e contou com o efetivo de 90 servidores da SSP-AM, Polícias Civil e Militar, Bombeiros e Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). Pela Prefeitura atuaram as secretarias de Economia e Finanças (Semef), do Trabalho, Empreendedorismo, Abastecimento, Feiras e Mercados (Semtef), os Institutos Municipais de Planejamento Urbano (Implurb), de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) e o Departamento de Vigilância Sanitária (Visa-Manaus).

Roberto Brasil