Ônibus incendiado provoca recolhimento da frota e leva caos às paradas e terminais

By -

Após mais um ônibus ser incendiado em Manaus, na noite desta quinta-feira (23), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) resolveu recolher os coletivos antes das 22h. Por conta disso, a população ficou abandonada nas paradas e nos terminais de integração da cidade.

O caos tomou conta de todas as zonas de Manaus. No Centro, sem ter como voltar para casa, universitários e trabalhadores tomaram a avenida Getúlio Vargas.

“Estamos aqui por falta de ônibus, contra o aumento da passagem e pela falta de respeito com os estudantes que estudam a noite. Tem gente que fica até mais tarde”, disse a estudante Ketllen Siva, 21, que faz faculdade na Uninorte. Ela e outras dezenas de jovens fecharam o cruzamento das avenidas Getúlio Vargas e Leonardo Malcher, no Centro, em protesto pela falta de ônibus, impedindo a circulação de veículos em todos os sentidos

Do lado oposto, o motorista Sebastião Ferreira, tentava chegar em casa, na rua Saldanha Marinho, mas era impedido de passar com seu carro pelos estudantes que fecharam a via. “Por que não pode passar? Sou um homem de 80 anos. Não tenho culpa dá falta de ônibus”. Do lado dele, uma fila de carros se formava nos dois sentidos da avenida Getúlio Vargas. E ao longe, policiais militares ao lado de uma viatura apenas observavam a discussão entre estudantes e motoristas.

Estudantes fecham av. Djalma Batista 

Estudantes do Centro Educacional Literatus interditaram trecho da avenida Djalma Batista, em frente ao Posto 700, no sentido Centro/bairro, na noite desta quinta-feira (23) em protesto também pela falta de ônibus em Manaus. “Artur, ladrão, vai pegar busão”, gritavam os alunos. Eles incendiaram papéis e pedaços de madeira na via e impediam que os veículos circulassem.

“Estamos aqui hoje fazendo manifestação contra a Prefeitura de Manaus, que parou o transporte público que não supre as necessidades dos estudantes. Simplesmente estamos querendo adquirir o nosso direito de andar no transporte com segurança. A passagem vai aumentar pra R$ 3,80 e sinceramente o prefeito não pensa nos estudantes”, disse Jonatas Marinho, de 20 anos.

Ônibus queimado

Por volta das 19h, um ônibus foi incendiado na av. Passarinho, no Igarapé do Passarinho, na Zona Norte de Manaus. A informação foi confirmada pela Polícia Militar e pelo Corpo de Bombeiros. O coletivo estava estacionado no terminal da linha 500, da empresa Eucatur.

Segundo o tenente Otero, da 15ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), dois homens chegaram ao local em uma motocicleta e depois incendiaram o coletivo com combustível. “Dois caras passaram e saíram jogando gasolina. Estavam em uma moto e depois fugiram. Está tudo destruído, não dá para ver placa nem linha”.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para ocorrência e iniciou o combate às chamas. Segundo o soldado Denis Ferreira, as informações preliminares são de que dois homens tentaram assaltar o coletivo e depois o incendiaram. “Dois homens teriam realizado assalto ao ônibus da linha 500 e em seguida atearam fogo”.

Este é o segundo caso de ônibus incendiado em menos de dois dias na capital amazonense. Ontem, por volta das 22h30, um homem teria colocado fogo em um coletivo da linha 535 na rua Perimetral, no bairro Armando Mendes, Zona Leste da capital. A PM também confirmou as informações.

Com A CRÍTICA

Roberto Brasil