O prefeito Neilson Cavalcante fala sobre a revitalização de Urubuí, crise econômica e a seca

By -
“Eu quero que as pessoas saibam que o meu compromisso é com o povo de Presidente Figueiredo", disse Neilson Cavalcante

“Eu quero que as pessoas saibam que o meu compromisso é com o povo de Presidente Figueiredo”, disse Neilson Cavalcante

Da Redação – Mesmo com a crise batendo em sua porta, dificultando realizações de ações, de projetos que beneficiam a sua população, com seus objetivos de sempre trabalhar em prol de melhores condições de vida para a sua gente, o prefeito de Presidente Figueiredo, Neilson Cavalcante (PSB), não deixa a sua administração tropeçar nas pedras atiradas em seu caminho, e, não mede esforços para chegar ao seu ideal de gestão.

Mesmo, com a seca, ele partiu para a revitalização do Parque do Urubuí, o cartão postal da cidade, que ainda resistia em seu antigo projeto feito na década de 90, e todo mundo sabe que é o lugar mais visitado da cidade, justamente porque é uma beleza natural; uma riqueza da Terra das Cachoeiras apreciada por todos que a visitam.

figueiredo-driblando-a-crise-blogdafloresta 02Para essa revitalização, o Prefeito, buscou apoio através de uma emenda parlamentar, do deputado Alfredo Nascimento, com uma contra partida da prefeitura, a partir dessa parceria a revitalização está sendo concretizada. O parque vai sofrer algumas mudanças para melhor atender os visitantes e os próprios moradores de Figueiredo.

“Nós estamos recuando um pouco aqueles quiosques e construindo novos, modernos, com estrutura de saneamento; com estrutura de melhoria pra atendimento, e receptividade com o nosso turista. Estamos murando a área do parque pra definir o que, que é o Parque do Urubuí, o que, que é o patrimônio da cidade, porque muitas das áreas ali – aqueles terrenos, aqueles restaurantes de quem entra – apesar de o portal tá lá em cima, mas até chegar na altura do Índio, toda aquela área é particular, é própria, com titulo definitivo, explica o Prefeito.

figueiredo-driblando-a-crise-blogdafloresta 03O Prefeito, realmente, quer separar o que é do município e o que é particular, como por exemplo, o que pertence ao Parque do Urubuí começa com a aquele monumento onde tem o Índio saindo do cupuaçu e a parte do gramado que vai até lá em baixo na praia, toda aquela parte está sendo revitalizada juntamente com os quiosques.

Neilson, fala do prazer de vê o Parque do Urubuí pronto, todo iluminado, até com lugar para observar a corredeira, de cima. “Vai ter uma área onde você vai poder ficar observando a corredeira, tipo um mirante. Eu estou louco pra ver pronto, eu quero iluminar a corredeira pra tomar uma cerveja, um uísque com a minha mulher, namorando a beira do Urubuí. Um sonho que eu tenho, eu quero ver aquilo assim, e, tornar o Urubuí um ambiente cada vez mais familiar, então o objetivo nosso é que as famílias se sintam bem no município”.

figueiredo-driblando-a-crise-blogdafloresta 01Sobre a crise econômica que o País enfrenta, Neilson diz que o País todo foi pego, e, que teria que fazer uma opção: ele poderia ter reduzido o quadro da prefeitura; ter encolhido um pouquinho, pra não deixar de fazer aqueles investimentos com a reserva que tinha feito, e foi difícil a decisão: “eu acho que nessa hora, eu não posso pensar em obra, eu não posso pensar em estrutura de concreto, sou humano, preciso pensar nas pessoas e cada um que eu demiti será um pai de família, que talvez no final de mês, não tivesse como comprar o sustento dos seus filhos, preferi esta opção. A infraestrutura a gente vai fazer no momento que a economia reagir”.

A prefeitura de Figueiredo fechou o ano de 2015 sem demitir ninguém, nem um funcionário; sem atrasar nem um mês de pagamento; sem atrasar nem mesmo os fornecedores, porque a preocupação, segundo o Prefeito, nesse momento de crise foi manter a economia ativa, o pensamento foi fazer circular o dinheiro no município vindo dos próprios salários dos funcionários.

figueiredo-urubui-bdf-02A estiagem, também causa danos à vida do povo Figueiredense, principalmente os da zona rural, que é uma área muito produtiva: a falta d’água tem levado muita preocupação, causado muitos danos aos agricultores, pecuaristas, trabalhadores que precisam desse líquido precioso para poder produzir e dar andamento em seus negócios. Muitos lagos, igarapés, secaram, dificultando o escoamento de produtos, poços que abasteciam as vilas, comunidades ficaram simplesmente vazios. A Prefeitura de Figueiredo colocou vários caminhões a disposição dessa situação, tanto para transportar água como produtos das áreas atingidas pelo fenômeno. “Antes da estiagem, em media nós fazíamos por semana, de dose a quinze viagens trazendo produtos da agricultura familiar de diversos ramais, agora com a crise eu trago 05, 06 caminhões para atender o rural. Hoje nós temos quase 800 km de ramais em Presidente Figueiredo, e praticamente todos esses ramais tem produção”, explica o Prefeito.

Esforço e coragem não faltam, para o problema ser resolvido, mesmo com dificuldade todas as decisões tomadas, são pra melhorar ou dar mais condições a população de uma vida melhor, essa é a vontade da gestão atual. “Eu acredito, que o cidadão que me elegeu, ele confiou em mim os destinos dele naquele momento, portanto, as decisões que eu tomaria seria pra melhorar ou dar mais condições pra população, então, eu não posso pensar em mim. Fazer uma obra; deixar uma obra só pra marca a minha gestão e não cuidar das pessoas, então eu vou deixar a marca daquele gestor, que no tempo da crise, procurou amenizar as dificuldades das pessoas; aquele gestor, que no momento do, pico da crise, procurou ajudar as pessoas a vencer as dificuldades”, realçou o Prefeito.

figueiredo-driblando-a-crise-blogdafloresta 05Neilson Cavalcante concluiu dizendo: “Eu quero que as pessoas saibam que o meu compromisso é com o povo de Presidente Figueiredo, e o povo pode ter certeza, que eu vou cuidar deles como eu cuido da minha família e da minha casa”./// (David Almeida – Fotos: André Amazonas)

Roberto Brasil