O Amazonas reduz em 44% casos de malária, diz FVS

By -

malaria2

O Amazonas apresentou a redução  de 44% no número de casos de malária no período de janeiro a agosto desse ano. A informação é da Fundação de Vigilância em Saúde, órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam). De acordo com os dados, em 2016 foram notificados no estado 33.511 casos contra os 59.779 casos registrados no mesmo período de 2015.

Para o diretor-presidente da FVS,  Bernardino Albuquerque, o Amazonas tem ampliado a redução de números de casos de malária,  resultado positivo ao reforço das medidas tomadas pelo Governo do Amazonas  para combater essa doença, principalmente, junto à população do interior nas comunidades rurais iniciado antes da sazonalidade da doença. “A redução dos casos de malária no Amazonas segue uma tendência de declínio da doença no estado, que tem contado com investimento para aquisição de equipamentos, material permanente insumos, e a utilização de mosquiteiros impregnados de inseticidas que impedem a ação dos mosquitos nas residências amazônicas”, destacou.

De acordo com o gerente de Doenças Transmitidas por Vetores (GDTV-FVS), Elder Figueira, a diminuição dos casos de malária deve-se a descentralização das ações de prevenção e controle da doença. “É fundamental o envolvimento dos diversos atores do processo desde gestores, agentes de saúde e entidades parceiras. Dessa forma foi possível contribuir com a diminuição desse quadro no Estado”, comentou.

SOBRE A MALÁRIA-  A malária tem diagnóstico rápido, tratamento é eficaz, simples, gratuito e cura. A prevenção é possível com  algumas medidas de proteção individual contra picadas de insetos, como por exemplo, o uso de mosquiteiro impregnado com inseticida; de telas nas portas e janelas; de repelente e, ainda, evitar locais de banho em horários de maior atividade do mosquito – de final da tarde e o amanhecer.

Mario Dantas