Novo acordo ortográfico da Língua Portuguesa entra em vigor no Brasil

By -

ACORDO-LINGUAPORTUGUESADesde o último dia 1º de janeiro está em vigor no Brasil o novo acordo ortográfico, tendo como objetivo padronizar a ortografia e facilitar a comunicação entre os países que tenham como idioma oficial a língua portuguesa.

O novo acordo, que a partir do próximo dia 16 também será adotado por países como Moçambique, São Tomé e Príncipe, Angola, Portugal, Cabo Verde e Guiné-Bissau, prevê uma série de alterações nas normas vigentes até então, dentre as quais, a alteração do alfabeto que passa de 23 para 26 letras a partir da inclusão de “K”, “W” e “Y”; a eliminação do trema e outras medidas.

De acordo com a professora de Língua Portuguesa e técnica da Gerência do Ensino Médio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Ana Cavalcante, é imprescindível a observância ao novo acordo ortográfico. “Deve ser observado por professores, por estudantes, pela sociedade em geral e especialmente para os que pretendem participar de concursos nos quais serão avaliados o conhecimento em língua portuguesa. Para concursos e avaliações similares, passarão a ser ‘cobradas’ as novas diretrizes”, afirmou professora Ana Cavalcante.

Professora Lúcia Andrade exemplifica algumas das mudanças

Professora Lúcia Andrade exemplifica algumas das mudanças

Segundo a professora e também técnica da gerência do Ensino Médio da Seduc, Lúcia Andrade, um dos objetivos do novo acordo é aprimorar o intercâmbio entre os países cujo idioma é o Português. “Com este intuito, pretende-se facilitar a divulgação bibliográfica entre os países e, inclusive, reduzir os custos econômicos de produções bibliográficas, que para comercialização necessitavam de adaptações”, informou.

Com a perspectiva de facilitar o intercâmbio, o novo acordo, para professora Ana Cavalcante, favorecerá a ampliação de oportunidades no campo literário. “É uma iniciativa importante, pois poderá expandir a circulação literária entre os países afins”, completou a professora.

NOVOACORDO-ORTOGRAFICOContexto – De acordo como especialistas no segmento, a tentativa de padronização ortográfica teve início do século XX, quando Portugal estabeleceu um modelo de referência, que deveria ser utilizado em publicações oficiais. O Brasil, porém, não chegou a adotar à época as normas em sua totalidade.

Ao longo dos anos, negociações e acordos suplementares vêm sendo firmados pelos países. O último deles, firmado em 2008 – com regras, embora não obrigatórias, adotadas, em parte, no Brasil em 2009 – as quais passaram a ser obrigatórias no dia 1º de janeiro de 2016.

“No Brasil, o processo de adaptação ganhou força em 2011 com o Ministério da Educação (MEC) inserindo as novas orientações nos livros didáticos que são adotados pelas escolas brasileiras. A partir desta decisão, a adaptação vem acontecendo de forma paulatina”, explicou a professora Lúcia Andrade.

Roberto Brasil