Nova Escola de Contas do TCE é entregue à sociedade

By -
"É um trabalho que vai ser enriquecido com esse novo espaço", afirmou José Melo

“É um trabalho que vai ser enriquecido com esse novo espaço”, afirmou José Melo

O presidente do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas, conselheiro Josué Filho, inaugurou na manhã desta segunda-feira (21), em uma solenidade com presença de vários servidores da Corte de Contas a 1ª etapa do complexo da Escola de Contas Públicas do TCE. A segunda etapa, que deve ser entregue até o final do próximo mês, engloba o museu do Tribunal e vai interligar a ECP ao andar do Ministério Público de Contas e ao auditório do órgão. A partir do próximo ano, a ECP começa a oferecer cursos de pós-graduação Lato Sensu.

A inauguração contou ainda com a presença do governador Amazonas, José Melo, do secretário de Educação, Rossiele Soares da Silva; do presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputado Josué Neto, além do atual coordenador da ECP, o conselheiro Érico Desterro, do vice-presidente do TCE, do conselheiro Ari Moutinho Júnior e da conselheira Yara Lins dos Santos, entre outras autoridades.

Na 1ª etapa da nova sede da Escola de Contas, que tem dois mil metros quadrados de área construída, foram entregues quatro salas de aula com capacidade para até 50 pessoas e um laboratório de informática, além de sala de videoconferência e sala de reuniões. A nova escola conta ainda com sala de consultoria, sala de professores, sala de coordenador-geral da ECP, diretoria, depósito, sala de reprografia e uma lanchonete.

escola-de-conta-inauguracao-tce-am-01Feliz ao inaugurar a última obra de sua gestão à frente do TCE, o conselheiro Josué Filho, ressaltou que a Escola de Contas capacitou, somente nos últimos dois anos, mais de 25 mil gestores públicos. O trabalho de formação, segundo ele, enalteceu o perfil pedagógico do Tribunal de Contas. 

De acordo com o coordenador da Escola de Contas, Érico Desterro, a expectativa é que, com a entrega da nova ECP, se amplie cada vez mais o número de capacitação de gestores, sobretudo para os do interior do Amazonas. “Essa inauguração traz à Escola de Contas uma estrutura própria e definitiva. Em seis anos, mesmo não tendo a estrutura adequada, a Escola do TCE foi a que mais cresceu e se aperfeiçoou. Fora a Universidade do Estado do Amazonas, a ECP é a unica que possui autorização para realizar cursos de pós-graduação. A partir do ano que vem a ECP já inicia os cursos de pós”, comentou, ao relembrar o apoio do conselheiro Josué Filho para a boa gestão da Escola de contas nos últimos 2 anos.

Com investimentos em torno de R$ 10 milhões, a nova sede da Escola de Contas vai permitir a ampliação da capacidade de cursos de formação para gestores, assessores de prefeitos e órgãos públicos de todo o Estado. Criada há seis anos, a escola do TCE já certificou mais de 40 mil pessoas nesses anos. “A nossa corte de contas tem se voltado muito a sua vertente pedagógica, sem com isso reduzir o rigor na fiscalização. É um trabalho que vai ser enriquecido com esse novo espaço, sobretudo porque haverá aqui a estrutura de um centro de mídias, que permitirá intensificar os cursos no interior. Como gestor públicos, enxergo isso como um profundo avanço”, observou o governador José Melo, durante a solenidade.

escola-de-conta-inauguracao-tce-am-02Escola credenciada para pós-graduação

Ainda durante a inauguração, o presidente do TCE e o coordenador-geral da ECP, Josué Filho, e o Érico Desterro, receberam o credenciamento do Conselho Estadual de Educação do Amazonas, que autoriza o funcionamento de cursos de pós-graduação Lato Sensu na Escola de Contas por um período de 5 anos. O credenciamento torna a ECP a única instituição a contar com este credenciamento, além da Universidade Estadual do Amazonas. Os cursos de pós, já sob a coordenadoria do conselheiro Josué Filho, iniciam em 2016.

Assinada pela arquiteta Karla Passos e com o acompanhamento de engenheiros do próprio TCE, a nova  ECP unifica os dois prédios do órgão e dá uma fachada à Corte de Contas. O novo prédio obedece todos os padrões técnicos estabelecidos pelo Ministério da Educação (MEC), pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Impurb) e pelo Conselho Estadual de Educação.

Roberto Brasil