Nova ameaça desestimula o eleitor

By -

A estratégia usada pelo grupo de deputados que apoia Eduardo Braga (PMDB) no pleito suplementar, mas, ao mesmo tempo, briga por uma eleição indireta, pode fragilizar a votação do segundo turno. No primeiro turno, um número recorde de eleitores não compareceu às urnas, o que já era esperado pelos próprios candidatos, devido à instabilidade judicial imposta por decisões contraditórias. Agora, o risco de uma outra reviravolta, apesar de pequeno, pode enfraquecer o pleito novamente. 

Ante ao convite que recebeu para participar da campanha ao governo de Eduardo Braga (PMDB), o ex-presidente Lula quis ter acesso às pesquisas de intenção de voto. Com os números em mãos, está propenso a declinar do convite. Prefere não correr risco de derrota, logo agora que se prepara para 2018.

O Comitê de Combate à Corrupção e Caixa Dois encaminhou ao Ministério Público Eleitoral representação contra o deputado estadual Belarmino Lins, para que ele seja punido com base na Lei das Eleições por conduta vedada a agentes públicos durante campanhas eleitorais.

No dia 9 de agosto, durante sessão da Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM), Belarmino Lins propagou o slogan “Tem Jeito”, da campanha de Eduardo Braga, e disse que a eleição para o governo seria “um capote do 15 sobre o 12”.

SIM&NÃO/Portal A Crítica

Roberto Brasil