No Cacau Pirêra, maior feira coberta do AM está abandona e mal aproveitada

By -

Da Redação – A redação do Blog da Floresta foi acionada pelos leitores de Iranduba para uma visita ao Centro de Comercialização de Agricultura Familiar do Distrito do Cacau Pirêra, em virtude do total abandono em que o local se encontra atualmente.

A obra considerada a maior feira coberta da região foi inaugurada em 4 de setembro de 2014, ocupando uma área de 145 metros de comprimento por 52 metros de largura, tendo sido investidos R$ 5,9 milhões.

Segundo a feirante Marilene Ramos Rodrigues, que está ali deste a inauguração, apenas uma pequena parte dos 88 boxes existentes foram utilizados para comercialização dos mais variados produtos, mas hoje lembra apenas um grande vazio. “Logo no começo isso aqui era muito frequentado. Era gente que não acabava mais. O tempo passou e as coisas foram mudando para pior. Hoje virou isso que vocês vêem aqui: um grande vazio, infelizmente”, lamenta.

Ela relata que uma boa parte das pessoas que trabalhavam no local mudou-se para o acostamento da avenida Manoel Urbano (AM-070), sentido Manaus, próximo ao Cacau Pirerâ. “São muitos pais e mães de famílias que preferiram não arriscar ficar num local cujo movimento comercial é fraco. Lá estão bem melhor. Na minha opinião deviam ter feito um retorno aqui próximo e melhorado a infraestrutura. Aí sim a coisa iria andar. O governador José Melo sempre compra aqui e nos prometeu elaborar um projeto visando justamente isso”, afirma esperançosa.

Por outro lado, a moradora Kátia Moraes é de opinião que mudanças são necessárias até para atrair mais clientes no local. “A feira serve à toda comunidade, mas está sendo mal aproveitada. Chegar aqui nem sempre é fácil por conta do acesso. Um retorno mais próximo iria ajudar muito, bem como uma faixa para travessia de pedestres, pois serviria tanto aos estudantes da escola aqui na frente, como moradores de um modo geral. Se isso não for adiante, o melhor é aproveitar para fazer um grande hospital usando essa infraestrutura toda pronta”, frisou.

Além do que foi relatado, fomos informados que o Centro de Comercialização está sendo vandalizado com o furto de alguns materiais ali existentes, além de problemas na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) por falta de manutenção adequada. (Roberto Brasil)

Roberto Brasil