NET entrega à Comissão de Defesa do Consumidor da Aleam relatório sobre falhas na prestação de serviços

By -
Dep. Marcos Rotta

Dep. Marcos Rotta

Na Quinta-feira (11), a capital do Amazonas permaneceu sem a prestação de serviços de internet. A justificativa dada pela empresa Embratel é de que houve um duplo rompimento no cabo de fibra ótica, que passa pela BR 319. Logo após o término da CPI da Telefonia, o deputado Marcos Rotta (PMDB), presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Aleam (CDC-Aleam), solicitou à empresa NET um relatório com justificativas sobre a má prestação de serviços no Amazonas.Entre as mudanças prometidas pela NET estão:

  • A Codificação e Digitalização da Rede, para permitir o acesso à imagem e sons digitais pelos assinantes;

  • Construção de mais 2 novas rotas  alternativas, para evitar eventos capazes de ocasionar interrupções no sinal;

  • A empresa pretende dobrar a quantidade de baterias na rede, para ampliar a capacidade de prestação dos serviços durante as interrupções de energia elétrica;

A empresa NET também deu justificativas sobre as constantes interrupções nos serviços de telefonia e internet no Amazonas, no período de  22 de agosto até o início de outubro deste ano. Segundo a NET os problemas foram ocasionados por rompimentos nos cabos de fibra ótica.

O deputado Marcos Rotta afirma que a CPI da Telefonia vai continuar os trabalhos de monitoramento desses serviços, para que a população não seja prejudicada.

“Acompanhamos essa situação através da CPI da Telefonia que apontou, por meio do relatório final, a precariedade nos serviços de telefonia e internet no Amazonas. Esta semana nós oficiamos a NET para que prestasse essas informações á CPI e provocamos o Procon do Amazonas, porque precisamos ter algo que responsabilize a empresa pela precariedade na prestação de serviços. Nesses últimos 30 dias a sociedade não tem acesso ás informações e, por isso, nós solicitamos através da Comissão de Defesa do Consumidor, acesso ao que verdadeiramente ocasionou essa grande demanda de reclamações que recebemos na Comissão. Nós estamos atentos e vigilantes”, afirmou o parlamentar.

Mario Dantas