Neste domingo, mais de 32 milhões de argentinos escolhem candidatos a presidente em primárias

By -
Quinze pré-candidatos presidenciais disputam participação nas eleições de outubro

Quinze pré-candidatos presidenciais disputam participação nas eleições de outubro

Mais de 32 milhões de argentinos devem votar hoje (9) em todo o país nas Primárias Abertas Simultâneas e Obrigatórias (Paso) para definir quem serão os candidatos a presidente e vice-presidente no primeiro turno da eleição geral. Mais de 37% dos eleitores votam em Buenos Aires, o distrito de maior peso, seguido por Córdoba e Santa Fé.

Eleitores das províncias de Buenos Aires, Entre Rios, Catamarca, San Juan, San Luis e Catamarca também elegerão os candidatos a governador e vice-governador. Além dos nomes que competirão à vaga ocupada hoje por Cristina Kirchner, a Paso também apontará os 24 candidatos a senador, 130 a deputado e a lista para a disputa dos 43 assentos no Parlamento do Mercosul.

O número total de pessoas habilitadas a votar é de 32.064.323, segundo a Câmara Nacional Eleitoral. Com 11.867.979 eleitores, a província de Buenos Aires é o distrito eleitoral mais importante na computação de votos. Todos os distritos eleitorais terão eleições para deputados. A disputa pelas vagas do Senado ocorrerá nas províncias de Catamarca, Córdoba, Corrientes, Chubut, La Pampa, Mendoza, Santa Fé e Tucumán.

São 15 pré-candidatos presidenciais que buscam participar do pleito de 25 de outubro. Das 11 chapas ou partidos inscritos na disputa eleitoral, apenas três apresentam mais de um pré-candidato e tentam resolver disputas internas. Cada candidato deve superar o piso mínimo de 1,5% dos votos válidos para que o partido possa competir nas eleições gerais.

A Frente Nacional para a Vitória, que representa o atual governo, deve apresentar uma única chapa presidencial encabeçada pelo governador da província de Buenos Aires, Daniel Scioli, e pelo secretário da Comissão Jurídica e Técnica da Presidência, Carlos Zannini.

A aliança Cambiemos terá três candidatos para suceder à presidenta Cristina Kirchner: o chefe de governo de Buenos Aires, Mauricio Macri (PRO), acompanhado por Gabriela Michetti; a deputada Elisa Carrio com Hector “Toty” Flores (Coalizão Cívica) e o presidente do Comitê Nacional da União Cívica Radical, Ernesto Sanz, com Lucas Llach.

As outras duas áreas que apresentam mais de um candidato são Unidos por una Nueva Alternativa (UNA), em que disputam o deputado nacional Sergio Massa (Frente Renovador), acompanhado do prefeito eleito de Salta Gustavo Saenz, e o governador de Córdoba, José Manuel de la Sota, junto com Claudia Rucci. Pela Frente de Izquierda y de los Trabajadores (FIT), concorrem Jorge Altamira (PO) e Juan Carlos Giordano, com Nicolás del Caño (PTS) e Myriam Bregman como vice.

A Aliança Progressista tem como pré-candidata a deputada Margarita Stolbizer (GEN), acompanhada por Miguel Angel Olaviaga. O MST tem Alejandro Bodart-Vilma Ripoll. A aliança Compromiso Federal tem Adolfo Rodriguez Saa, com Liliana Negre de Alonso, e a Frente Popular terá o nome do líder sindical Victor de Gennaro, acompanhado por Evangelina Codoni.

O Nuevo Más apresenta como pré-candidata a dirigente Manuela Castañeira e Jorge Ayala como vice. Pelo Movimiento de Acción Vecinal, disputam Raúl Humberto Albarracín e Gastón Dib. O Partido Popular escolheu Mauricio Yattah e María Belén Moretta como vice.

Roberto Brasil