Navio com mais de 450 a bordo naufraga na China

By -
Estavam no barco 406 passageiros, 47 tripulantes e cinco funcionários de uma agência de turismo

Estavam no barco 406 passageiros, 47 tripulantes e cinco funcionários de uma agência de turismo

Um navio de passageiros com 458 pessoas a bordo naufragou no rio Yangtze na província de Hubei, no centro-leste da China, informou a agência estatal de notícias Xinhua.

De acordo com a agência, até a 7h desta terça (no horário de Brasília), ao menos 15 ocupantes do barco –que ia de Nanquim, no leste, para Chongqing, no centro do país– haviam sido resgatados, incluindo o capitão e o engenheiro-chefe da embarcação, e cinco mortes foram confirmadas.

Os dois disseram que o navio afundou rapidamente após ser atingido por um ciclone. Os trabalhos de resgate prosseguem nesta terça, mas são dificultados pelo mau tempo, ventos fortes e chuva intensa.

Segundo a rede estatal CCTV, o barco levava 406 passageiros chineses, 47 tripulantes e cinco funcionários de uma agência de turismo.

china-naufragio-02Batizada de Estrela do Oriente, a embarcação tinha 76,5 metros de comprimento e 11 metros de largura e podia transportar até 534 pessoas.

A empresa dona do navio, a Chongqing Eastern Shipping Corp., explora rotas de turismo na região das Três Gargantas, trecho do Yangtze próximo ao local do desastre.

A imprensa chinesa revelou que os socorristas bateram em várias ocasiões no casco do navio (virado) e obtiveram “respostas” do interior do barco.

A maioria das 458 pessoas que viajavam no navio são turistas com entre 50 e 80 anos, informou o jornal oficial “Diário do Povo”.

china-naufragio-01Segundo a imprensa estatal, o presidente Xi Jinping ordenou o emprego de “todos os esforços possíveis” nas tarefas de resgate, e o primeiro-ministro, Li Keqiang, está a caminho do local para coordenar pessoalmente os trabalhos.

Nas redes sociais, os internautas chineses lamentaram a falta de cobertura da mídia: “quando o ferry (Sewol) afundou (no ano passado) na Coreia do Sul, a televisão sul-coreana informou 24 horas”.

Em janeiro passado, 22 pessoas morreram –incluindo oito estrangeiros– quando um rebocador afundou no Yangtze entre as cidades orientais de Jingjiang e Zhangjiagan.

Após o acidente, o governo provincial disse que o barco estava em fase de testes sem completar adequadamente os procedimentos necessários e sem fornecer informações sobre a condição do navio, tal como exigido pelos regulamentos. *Com informações agências de notícias

Roberto Brasil