Mulheres criticam Bi Garcia que extinguiu Secretaria da Mulher

By -

O prefeito Bi Garcia (PSDB) depois de ser criticado pelo aumento de quase 50% na taxa de cobrança do SAAE, de aumentar em mais de 30% as próprias diárias. Agora é alvo de criticas do segmento feminino. O tucano acabou com a Secretaria Especial da Mulher, alegando crise econômica, no entanto, criou outras quatro secretarias. O dia Internacional da Mulher é comemorado nesta quarta-feira dia 8 de março.

A presidente da Comissão da Mulher na Câmara de Parintins, vereadora Maria Alencar a Nega (PSD) utilizou a tribuna da Câmara para repudiar a decisão do governo Bi Garcia e Tony Medeiros (PSL). Na avaliação dela Bi Garcia impôs um retrocesso à classe feminina e a luta de igualdade de gênero. “Sua criação se deu em razão de um projeto de lei apresentado pela ex-vereadora Karine Brito, votado e aprovado por unanimidade em sessão extraordinária nesta Casa. Tal conquista não foi vitória da ex-vereadora e sim de todas as mulheres parintinenses. Desejo que o poder executivo reveja esta decisão e nos ajude a resgatar um espaço que demoramos a conquistar e que precocemente perdemos. Isto se constitui em retrocesso de direitos e descaso com as mulheres”, afirmou.

A vice-líder do prefeito Bi Garcia, Vanessa Gonçalves (PROS) não comentou nada sobre a extinção da Secretaria da Mulher na tribuna da Câmara. Em contato com a reportagem, Vanessa disse que vai continuar a lutar pela Secretaria da Mulher e pediu a reativação da mesma. “Conseguimos no mandato passado e hoje não temos mais a Secretaria. Mas vejo a importância dessa Secretaria para as nossas mulheres, por que as mulheres precisam desse cuidado e de um olhar mais clínico. Esse olhar que quando a mulher esta sofrida ela toma conta de tudo. Toma conta de casa, do marido, dos filhos, toma conta do seu trabalho. Ela trabalha muito mais que o próprio homem. Essa Secretaria da Mulher é importante que se volte para o município de Parintins e eu o faço e levanto essa Bandeira em prol a todas as mulheres. E que tenha uma Secretaria que realmente funcione com projetos e políticas públicas destinadas as mulheres e não apenas como um prédio com elefante branco. Nossa luta vai continuar”, comentou Vanessa.

A ex-vereadora Karine Brito (PSD) autora do projeto da criação da Secretaria da Mulher e primeira gestora do órgão tascou que a decisão do prefeito Bi Garcia joga na lama a luta do movimento feminista. “ O atual gestor entra na prefeitura demonstrando desrespeito aos direitos das mulheres. Uma luta de 25 anos jogada fora e no mês em que se comemora o dia Internacional da Mulher o prefeito dá esse presente. Os Movimentos de Mulheres se encontram em luto. Vários projetos e acompanhamento de casos de violência contra a mulher foram tratados na Secretaria. Essa gestão tem de mostrar compromisso e respeito com a mulheres de Parintins”, afirmou Karine Brito.

Karine lembra que mais de 80% dos casos atendidos na Secretaria da Mulher envolviam algum tipo de violência doméstica ou psicológica. “A História do Movimento Feminista é por igualdade e em Parintins não é diferente. Na época que fui gestora conseguimos chegar ao interior e atender entre 20 e 30 mulheres ao mês. Que presente foi esse de acabar a Secretaria”.

A ativista Maria da Fé disse que o segmento não poderia esperar outro comportamento de Bi Garcia, que não fosse à tentativa de “matar” conquistas sociais como a Secretaria da Mulher.

Para Cleumara Monteverde do Movimento de Mulheres faltou sensibilidade ao prefeito Bi Garcia na decisão de extinguir a Secretaria da Mulher. “Nós mulheres somos mais de 52% da população brasileira e votados e decidimos as eleições. A secretaria tinha fundamental trabalho sim. Em casos de maus tratos e espancamento das mulheres, as vítimas eram atendidas por mulheres. Especialistas. Hoje onde vão procurar essa orientação? Acabar com a Secretaria da Mulher realmente como diz a Maria da Fé é um presente de grego do prefeito para as mulheres. Vamos tomar as providencias necessária e reunir os demais grupos para cobrar. A secretaria da Mulher é um luta de vários anos e não apenas de uma pessoa”, disse Cleumara.

O prefeito Bi Garcia extinguiu a Secretaria da Mulher e criou mais outras quatro secretarias na reforma administrativa. Garcia não atendeu as ligações da reportagem. Visualizou, mas não respondeu as mensagens WhatsApp.

Mario Dantas