Mulher descobre que dor era causada por barata viva em sua cabeça

By -

Quando realizou uma rinoscopia, o especialista que atendeu a mulher identificou uma barata dentro de sua cavidade nasal

Já imaginou uma barata viva morando dentro da sua cabeça? Se você achou essa cena digna de um pesadelo ou filme de terror, saiba que isso pode acontecer – e aconteceu – de verdade. Uma indiana precisou ser submetida a um procedimento para retirar uma barata viva de dentro de sua cabeça. De acordo com os médicos, o animal entrou pelo nariz da mulher no meio da noite, seguiu para a cabeça e se alojou atrás dos olhos. 

A paciente, uma mulher de 42 anos, procurou uma clínica quando, ao acordar, começou a sentir sintomas estranhos, como dor na cabeça e peso atrás dos olhos. No local, os médicos não identificaram nada de errado e apenas limparam seu nariz e a enviaram de volta para casa.

No entanto, como os sintomas não desapareceram, a mulher decidiu procurar um especialista. O médico realizou um exame mais completo com o auxílio de um endoscópio – um aparelho com uma fonte luminosa e uma câmara – e, para sua surpresa, o exame detectou a presença de uma barata dentro da cavidade nasal da paciente.

Patas em movimento

“Vi pequenas patas se movimentando. Olhei mais de perto e a quase cinco centímetros da ponta do nariz vi algo incomum. Percebi que estava observando a parte de trás de uma barata.”, disse M.N. Shankar, otorrinolaringologista do hospital da Universidade Stanlet de Chennai, na Índia.

O inseto invasor havia entrado profundamente pelo nariz da mulher até quase a base do crânio e permaneceu vivo após quase 12 horas depois no local. Com um instrumento de sucção, Shankar extraiu a barata viva e intacta. Segundo ele, a paciente estava “absolutamente bem” após o procedimento de 45 minutos, apesar de “constrangida por uma barata ter entrado por seu nariz”. “Era uma coisa de outro mundo para ela.”, contou.

Riscos

Embora os médicos do hospital já tivessem retirado vermes e moscas de pacientes anteriormente, Shankar conta que essa foi a primeira vez em três décadas de profissão que viu algo assim. O especialista ressalta que não há como “prevenir” esse tipo de acontecimento e afirma que pode ser especialmente perigoso se o animal não for retirado logo. Segundo ele, se a barata tivesse permanecido na cabeça da mulher, o inseto teria morrido e isso poderia causar uma infecção, que caso se espalhasse pelo corpo, poderia ter causado a morte da paciente.<<<VEJA>>>

Roberto Brasil