MPE-AM publica nota sobre operação ‘Cauxi’ em Iranduba

By -
Prefeito Xinaik Medeiros está entre os procurados na operação

Prefeito Xinaik Medeiros está entre os procurados na operação

Da Redação – O Ministério Público Estadual (MPE-AM) emitiu nota sobre a operação denominada “Cauxi” realizada, nesta terça-feira (10), no município de Iranduba (22 km em linha reta de Manaus) cumprindo vários mandados de prisão, inclusive do prefeito Xinaik Silva Medeiros, além de outros de busca e apreensão.

Abaixo a integra da nota:

“O Ministério Público do Estado do Amazonas, através do GAECO – Grupo de atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas, com apoio da Secretaria de Segurança Pública – SSP, da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência – SEAI e da Controladoria Geral da União – CGU, deflagrou na manhã desta terça-feira (10), a operação “CAUXI”*, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa instalada no município de Iranduba-AM, pertecente à Região Metropolitana de Capital, acusada de praticar os crimes de peculato, corrupção passiva, concussão, falsidade ideológica, fraude em licitações, lavagem de dinheiro e crime de responsabilidade.

Estão sendo investigadas práticas de crimes em contratos de obras, serviços e aquisição de materiais estimados em mais de 56 (cinquenta e seis) milhões de reais, que motivaram o bloqueio judicial dos bens dos envolvidos, visando o retorno dos valores subtraídos para os cofres públicos.

Foram decretadas as prisões preventivas do Prefeito e do secretário de finanças do município, e as prisões temporárias do presidente da comissão permanente de licitação, da tesoureira do fundo municipal de saúde e do secretário municipal de infraestrutura, e a condução coercitivaa de mais 15 pessoas, incluindo funcionários públicos e empresários, além de 10 buscas e apreensões em diversos órgaos da administração municipal, residências e empresas.

A operação contou com a participação de 10 membros e 06 técnicos do Ministério Público do Estado do Amazonas, 14 delegados e 130 agentes da polícia civil, 08 peritos do Instituto de Criminilística e 10 técnicos da Controladoria Geral da União – CGU.

Uma coletiva com a imprensa será feita na data de hoje às 13h na sede do Ministério Público do Estado do Amazonas, localizado na Av. Coronel Teixeira, 7995 – Compensa.

*Cauxi – nome comum dado à diversas esponjas de água doce amazônicas, cujas espículas silicosas podem causar irritação na pele”

(Roberto Brasil com informações MPE-AM)

Roberto Brasil