Morte de bebê em guerra de drogas causa revolta e comoção no México

By -
Miguel Pano Colón, de apenas 7 meses, morto no chão ao lados dos país

Miguel Pano Colón, de apenas 7 meses, morto no chão ao lados dos país

A imagem do bebê Marcos Miguel Pano Colón, de apenas 7 meses, morto no chão ao lados dos pais está causando comoção no México. Os três foram assassinados a tiros na sexta-feira passada, e a foto dos corpos está sendo comparada à do menino sírio Aylan Kurdi – morto afogado ao tentar atravessar o Mediterrâneo com a família para fugir do Estado Islâmico. Os dramas distintos mostram a fragilidade da vida das crianças em meio a situações de guerra e violência.

Marcos e seus pais Juan Alberto Pano Ramos, de 24 anos, e Alba Isabel Colón, de 17 anos, foram baleados em Santiago Pinotepa Nacional na região de Oaxaca, segundo o site “Milenio”. Eles deixavam uma loja quando homens que estavam num carro atiraram neles. Segundo a polícia, o motivo seria a guerra de gangues de traficante de drogas.

O menino Aylan Kurdi, de 3 anos, que virou símbolo da crise migratória na Europa

O menino Aylan Kurdi, de 3 anos, que virou símbolo da crise migratória na Europa

A população mexicana tem compartilhado a foto do bebê no chão para alertar sobre a necessidade de acabar com a violência no México.

O menino Aylan Kurdi, de 3 anos, que virou símbolo da crise migratória na Europa, morreu afogado em uma praia na Turquia em setembro do ano passado. A imagem do pequeno com o rosto enterrado na areia de uma praia no balneário de Bodrum rodou o mundo.

*Agência Globo

Roberto Brasil