Morre ex-senador Evandro Carreira

By -
Carreira estava internado por problemas cardíacos e pulmonares

Carreira estava internado por problemas cardíacos e pulmonares

Da Redação – Nesta terça feira (22), às 6h30, no Hospital Santa Júlia, faleceu aos 88 anos de idade o ex-senador Evandro das Neves Carreira.  Ele representou o Amazonas como vereador durante 11 anos e chegou ao Senado da República (1975 a 1983) entrando na história pelo destaque que deu à Amazônia.

Uma das ultimas homenagens recebida pela contribuição na defesa da região norte e em especial do Estado do Amazonas foi o ano de 2014 na Câmara Municipal de Manaus e a iniciativa do vereador Mário Frota (PSDB) quem disse na oportunidade “devo muito a Evandro, o sucesso da minha carreira política, em especial quando ocupei o cargo de deputado federal. Confesso que não tinha nenhuma experiência política, e foi esse grande político que me ensinou a dar os primeiros passos. Sempre que tinha alguma dúvida, recorria ao meu mestre”.

Conhecido como ‘Senador Pororoca’, foi senador da República pela oposição à Ditadura Militar, pelo então partido do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) que depois passou a ser (PMDB). “O Evandro Carreira fez o Brasil repensar a Amazônia na sua época, que até então, era totalmente invadida pelos militares, que financiavam por meio da extinta Sudam grandes latifúndios e devastaram a Amazônia, mas Evandro surgiu em defesa do respeito à Amazônia e merece todas as honrarias pela sua história e lealdade com a sociedade brasileira e luta pela democracia”, disse Mário Frota.

“Vai-se para o Exército Celestial, mais um bravo guerreiro do Amazonas, que fará muita falta às nossas defensivas. Evandro era uma enciclopédia da Língua Portuguesa, conhecendo de cor, quase todas as palavras do mesmo. Antes dos ecologistas de plantão nascerem, ele já fazia parte dos ecologistas da Terra. Era um exímio orador, um político sério. E porque era tão sério não permaneceu nas tribunas. Sua seriedade não servia ao segmento. De luto o Amazonas, com essa irreparável perda, ou baixa no Exército dos Amazõnidas. Que Deus o tenha, esse intelectual de quem fui amigo e admirador”, disse Gaitano Antonaccio. (Mercedes Guzmán)

Roberto Brasil