Moradores do Viver Melhor I reclamam do esgoto em via pública

By -

viver-melor-1-esgoto-blogdafloresta1Da Redação – Moradores do Conjunto Viver Melhor I, bairro Santa Etelvina, zona Leste de Manaus, continuam reclamando do alto custo da taxa cobrada pelo serviço de esgoto e pela falta de atenção à saúde que viraram um problema para os moradores da Rua Arinos.
Segundo os moradores, muitos candidatos já visitaram o local, mas o conjunto continua com os mesmos problemas desde sua ocupação. Embora o projeto fosse concebido para priorizar e atender à demanda de habitação para as pessoas com limitações, muitas deles ainda não conta com atenção à saúde, assim como também para as muitas crianças e mulheres grávidas que ali habitam. O custo elevado da taxa de esgoto também foi denunciado pelos moradores.

viver-melor-1-esgoto-blogdafloresta2Esgoto da Escola Ana Braga desemboca em via pública

Adriana Pontes de Souza, uma senhora da terceira idade, mora na Rua Arinos, Quadra 30, reclama que convive diariamente com o mau cheiro do esgoto que emana da pretensa estação de tratamento (ao lado da escola estadual Ana Braga) e que desemboca diretamente na rede pluviométrica a céu aberto em via pública. Ela é moradora há dois anos e conta que sua saúde tem piorado por conta desta situação e que já reclamou à Semsa e à Semed, mas até agora ninguém resolveu este problema.

As moradoras Silvana Oliveira e Ulzinete Siqueira reclamam da taxa de esgoto e falta de creches

As moradoras Silvana Oliveira e Ulzinete Siqueira reclamam da taxa de esgoto e a falta de creches

As moradoras Silvana Oliveira e Ulzinete Siqueira falaram sobre a taxa elevada do serviço de esgoto e solicitaram, pelo local ser destinado à população considerada de baixa renda, que seja cobrada uma taxa social para eles. As duas residentes falaram também da falta de creches.  Embora o número de crianças seja alto, não há uma creche sequer, nem escolas para elas que, por este motivo, são obrigadas a frequentar escolas em unidades distantes dali. Também disseram que falta atenção à saúde especialmente para as pessoas com limitações (idosos e deficientes) e sugeriram a volta da Carreta da Saúde que anteriormente prestou assistência neste sentido ou que pelo menos o Samu preste socorro em casos de emergência. (Texto e Fotos: Mercedes Guzmán)

Roberto Brasil