Moradores do Mauazinho vão ganhar novo banco comunitário

By -
O banco comunitário do bairro foi criado em 2012 e criou-se a moeda Mauá com cédulas personalizadas

O banco comunitário do bairro foi criado em 2012 e criou-se a moeda Mauá com cédulas personalizadas

Moradores do Mauazinho, na zona Leste, passarão a contar com uma agência de fomento e desenvolvimento social, a partir do próximo mês. O banco comunitário, já existente na comunidade desde 2012, está sendo construído em novo espaço, e com novas parcerias, pela Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad), e está orçado em R$ 47 mil.

“Nós estamos muito otimistas porque as garantias são de que estará tudo pronto antes do prazo", disse David Reis

“Nós estamos muito otimistas porque as garantias são de que estará tudo pronto antes do prazo”, disse David Reis

As obras estão sendo acompanhadas pelo secretário da Semtrad, David Reis, que ao lado do diretor de Economia Solidária do órgão, Virgílio Melo, esteve, nesta terça-feira, 2, no prédio onde funcionava o antigo 29º Distrito Integrado de Polícia (DIP), onde funcionará o banco. Apesar de a obra ter previsão para ser concluída em 60 dias, há a expectativa de que os trabalhos sejam acelerados e ela seja concluída até o dia 3 de outubro, com início das operações de crédito na semana seguinte.

“Nós estamos muito otimistas porque as garantias são de que estará tudo pronto antes do prazo. Com a implementação do serviço no próximo mês, pretende-se melhorar a economia na região, gerando maior desenvolvimento para a comunidade com emprego e renda”, afirmou o secretário David Reis.

O banco vai funcionar no prédio onde funcionava o antigo 29º Distrito Integrado de Polícia (DIP)

O banco vai funcionar no prédio onde funcionava o antigo 29º Distrito Integrado de Polícia (DIP)

Enquanto as obras seguem em ritmo acelerado, moradores e comerciantes começaram a receber as primeiras orientações sobre o funcionamento do banco, os benefícios para o comércio local e a importância para o desenvolvimento e fortalecimento da economia.

O banco comunitário do bairro foi criado em 2012, mas só agora será realmente implementado com parceria da Caixa Econômica Federal e da Associação Beneficente Violeta. A entidade criou a moeda Mauá com cédulas personalizadas para estimular o consumo no comércio local.

“A partir do momento que o consumidor utilizar a moeda social Mauá nos estabelecimentos, irá perceber o crescimento dos empreendimentos. Geralmente, quem usa a moeda social ganha descontos que variam de 5% a 10% nas compras. Com isso, vende-se mais, e novos postos de trabalho são criados”, explicou o diretor da Semtrad, Virgílio Melo.

Roberto Brasil