Mobilização “Capital da Navegação” debate entraves do transporte fluvial em Manaus

By -

porto-sao-raimundoAs fragilidades da infraestrutura do transporte fluvial de passageiros em Manaus e no interior do Amazonas serão discutidas por empresários do setor e lideranças sindicais de vários estados do país. O assunto é um dos temas o movimento de mobilização “Capital da Navegação”, que será realizado pela primeira vez na capital amazonense no dia 6 de outubro.
Na quinta etapa do movimento estão previstas discussões sobre as fragilidades do transporte fluvial de passageiros no Amazonas e na Amazônia, a formação de profissionais aquaviários e a infraestrutura portuária no estado. O evento é realizado pela Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária (Fenavega) e Sindicato das Empresas de Navegação Fluvial no Estado do Amazonas (Sindarma).

rio-negroAnualmente, cerca de 2,5 milhões de passageiros utilizam as embarcações que navegam pelos rios como meio de transporte no Amazonas. Apesar do transporte fluvial ser o principal modal ainda o interior do estado e Manaus são carentes de infraestrutura portuária. Na capital, o Porto de Manaus (Cais do Roadway) se tornou insuficiente para suprir a demanda da navegação interior e o transporte regional misto (cargas e passageiros) ao longo das últimas três décadas.

Uma das soluções defendidas pelos empresários do segmento e entidades sindicais é a construção de um novo terminal portuário no Centro da capital. A construção do Porto da Manaus Moderna é projeto defendido para mudar a precariedade existente há 30 anos na orla central.

porto-de-manausSegundo o presidente do Sindarma, Dodó Carvalho, desde o primeiro semestre deste ano a entidade tem pedido apoio as bancadas parlamentares estadual e federal do Amazonas em prol da construção do Porto da Manaus Moderna.

“Manaus carece de melhor infraestrutura portuária para atender esse segmento da sociedade. Um transporte de massa que precisa de melhorias e vamos busca-las. Um segmento movimentado pela necessidade de ir e vir das pessoas e de levar suprimentos para as cidades ao longo dos nossos rios. Vamos debater o transporte fluvial misto de passageiros e cargas, que é o grande negócio da Amazônia. Manaus será o centro do debate de toda a navegação do Brasil”, ressaltou Carvalho.

O presidente da Fenavega, Raimundo Holanda, disse que a mobilização “Capital da Navegação” tem gerado expressivos resultados nos quatro estados que já receberam o evento. “O debate tem sido intenso e articularemos ações para solucionar problemas da navegação hidroviária. É fundamental para que o sistema de passageiro funcione plenamente temos que ter investimentos nas hidrovias. Os passageiros não podem correr riscos de acidentes com troncos e assoreamento nos rios”, comentou Raimundo Holanda.

O evento ocorre a partir das 9h, do dia 6 de outubro, na sala Rio Madeira do Hotel Intercity. Empresários, representantes de vários sindicatos de navegação do país – Sindfluvial, Sindarpa, Sindarsul, Syndarma, Sindasp, Sindiporto Brasil – e da Câmara Interamericana de Transportes. Além de parlamentares do Amazonas e representantes de órgãos ligados ao setor de navegação hidroviária do país foram convidados.

Roberto Brasil