Ministro da Defesa recebe, em Manaus, o Navio Hidroceanográfico Fluvial (NHoFlu) “Rio Branco”

By -
Ministro da Defesa e autoridades na cerimônia de chegada do "Rio Branco"

Ministro da Defesa e autoridades na cerimônia de chegada do “Rio Branco”

Na tarde da última quarta-feira, 1º de abril, o Navio Hidroceanográfico Fluvial (NHoFlu) “Rio Branco” atracou no Cais da Estação Naval do Rio Negro, localizado na BR 319, Km 4,5, Distrito Industrial de Manaus.

O Navio que foi construído pela Indústria Naval do Ceará (INACE), em Fortaleza (CE), atuará na Amazônia Ocidental, subordinado ao Serviço de Sinalização Náutica do Noroeste (SSN-9) do Comando do 9° Distrito Naval (Com9ºDN).

O Navio será empregado na coleta de dados hidroceanográficos e em atividades inerentes à segurança da navegação. Adicionalmente, poderá ser empregado nas ações de presença; em função de necessidades da política externa brasileira; na coleta de dados ambientais em apoio ao planejamento e à execução de operações ribeirinhas; em missões de esclarecimento; e na preservação do meio ambiente.

Com cerca de 70% de conteúdo nacional, o NHoFlu “Rio Branco” teve seu projeto de concepção realizado pelo Centro de Projetos de Navios da Marinha do Brasil, tendo sido posteriormente detalhado pelo estaleiro INACE. Tal comprometimento com a construção do NHoFlu pelo estaleiro demandou um incremento em sua capacidade tecnológica na construção de navios militares e de pesquisa, gerando empregos e contribuindo para o fortalecimento da indústria naval. Destacam-se os aprimoramentos introduzidos nas linhas de casco, que possibilitaram a redução do custo de posse do navio, moderno Sistema de Controle e Monitoramento (SCM) e a incorporação tecnológica do sistema de sanitários a vácuo e de uma Unidade de Tratamento de Águas Servidas (UTAS), que incorporam importantes conceitos de sustentabilidade, em atendimento aos Diplomas Ambientais vigentes.

chegada-navio-rio-branco-01A obtenção do Navio está inserida no Projeto de Cartografia da Amazônia, realizado em parceria com o Exército Brasileiro, a Força Aérea Brasileira e o Serviço Geológico do Brasil, sob coordenação do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), órgão subordinado ao Ministério da Defesa e responsável pelo repasse dos recursos financeiros. Coube à Marinha do Brasil (MB), por meio da Diretoria de Hidrografia e Navegação (DHN), coordenar o Subprojeto de Cartografia Náutica, de modo a apresentar, como produto final dos trabalhos, cartas náuticas da Bacia Amazônica atualizadas na escala de 1:100.000.

A MB apresentou a necessidade de novos meios navais para execução dos levantamentos hidrográficos, sendo contemplada com recursos para a obtenção por construção de quatro Avisos Hidroceanográficos Fluviais (AvHoFlu) e um Navio Hidroceanográfico Fluvial (NHoFlu).

Participaram da recepção ao Navio em Manaus: o Ministro da Defesa, Jaques Wagner; o Comandante da Marinha do Brasil, Almirante-de-Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira; a Secretária-Geral do Ministério da Defesa, Eva Chiavon; o Vice-Governador do Estado do Amazonas, José Henrique Oliveira; o Comandante de Operações Navais, Almirante-de-Esquadra Elis Treidler Öberg; o Diretor-Geral do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia, Dr. Rogério Guedes; o Chefe de Operações do Ministério da Defesa, Almirante-de-Esquadra Ademir Sobrinho; o Comandante do 9º Distrito Naval, Vice-Almirante Domingos Savio Almeida Nogueira; o Comandante do 7º Comando Aéreo Regional, Major Brigadeiro do Ar Antônio José Mendonça de Toledo Lobato; o Chefe de Gabinete do Comandante da Marinha, Vice-Almirante Celso Luiz Nazareth; o Arcebispo Metropolitano de Manaus, Dom Sérgio Eduardo Castriani; o Chefe do Centro de Operações do Comando Militar da Amazônia, General de Brigada Eduardo Paiva Maurmann; além de diversas autoridades militares e civis.

Roberto Brasil