Ministério Público pede suspensão da Faixa Azul em Manaus

By -

LINHA-BRS-FAIXA-AZULDa Redação – O Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM) ajuizou uma ação civil pública, nesta segunda-feira (9), e ordenou a suspensão imediata da Faixa Azul, em Manaus, até que seja elaborado o Plano de Mobilidade Urbana. As irregularidades encontradas como a falta de planejamento, riscos de acidentes e inexistência de campanha educativa foram determinantes.

Segundo informação do MP AM a ação civil pública foi por meio da 63ª Promotoria de Justiça Especializada na Proteção e Defesa da Ordem Urbanística, segundo o Promotor Paulo Stélio Sabba a falta de estudos que comprovem a compatibilidade do sistema BRS com a estrutura viária e o trânsito da cidade. A falta de campanhas educativas e orientação ao pedestre e usuários do transporte coletivo também foram apontadas, além do risco para pedestres e motoristas pela deterioração do asfalto nas faixas exclusivas e pela largura, abaixo do limite mínimo (3,4m).

“O Município de Manaus e a SMTU simplesmente pintam a faixa de azul, sem nenhum planejamento, estudo, nem organização, e pronto: está implantado o corredor exclusivo ou semi-exclusivo de ônibus! A consequência é o intenso congestionamento de carros e ônibus nas demais faixas, com vários quilômetros de lentidão, enquanto a faixa azul permanece ociosa, praticamente vazia”, salientou Paulo Stélio.

Desde a implantação da faixa azul em Manaus (19/02/2015) se registraram oito acidentes e vários motoristas foram multados por trafegarem  nesta via (R$ 127,00) perdendo cinco pontos na Carteira Nacional de Habilitação segundo o Código de Transito Brasileiro (art. 184). MERCEDES GUZMÁN

Roberto Brasil