Mineração em terra indígena é destaque de reunião do Parlamento Amazônico

By -

parlamento-amazonico-deputatos-amUma nova rota comercial formada por rodovias e hidrovias para unir os oceanos Pacífico e Atlântico, por meio da Amazônia, e exploração mineral em terra indígena foram os principais assuntos debatidos na sétima reunião ampliada do Parlamento Amazônico. A reunião, sob presidência do deputado estadual Sinésio Campos (PT), aconteceu nesta quinta-feira (19), na Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa), em Belém.

O Parlamento Amazônico é uma entidade que congrega os deputados estaduais dos nove estados da Amazônia. Os deputados reúnem-se regularmente, sempre em capitais da região, e discutem soluções para problemas enfrentados pelos mais de 27 milhões de amazônidas.

Na sétima reunião foi defendida a exploração de recursos minerais, como ouro e tantalita, em terras indígenas na Amazônia, como apontou, durante a reunião, o superintendente regional do Companhia de Pesquisa de Recursos Minerais (CPRM) do Serviço Geológico do Brasil, Marco Antonio Oliveira.

“Na Amazônia, principalmente no Amazonas, tem um grande deposito de tantalita, minério usado na produção de eletroeletrônicos, sobretudo smartphones. Não se faz smartphone sem tantalita. Mas está tudo intocado em terras indígenas ou reservas naturais”, lamentou Oliveira. “Na Reserva Biológica Estadual do Morro dos Seis Lagos, em São Gabriel da Cachoeira, tem uma jazida de nióbio, que vale 1 trilhão de dólares. Só falta ser usada”, emendou.

Na opinião do presidente do Parlamento Amazônico “não podemos deixar os moradores do interior do Amazonas, ou de outros estados da região, viverem sobre a riqueza e passarem necessidades. Precisamos rever nossos conceitos de preservação ambiental e desenvolvimento sustentável. A Amazônia não pode ser um museu”.

A posição do superintendente regional do CPRM foi compartilhada pelos outros participantes da reunião, como o senador Sergio Petecão (PSD-AC), que recebeu das mãos do presidente do Parlamento Amazônico dados sobre exploração mineral em terras indígenas amazonenses.

“Demos o relatório do grupo de trabalho que fizemos enquanto presidente da Comissão de Geodiversidade, Recursos Hidricos, Minas, Gás e Energia da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), sobre exploração mineral em terras indígenas no Amazonas, que pode servir de base para o trabalho que o senador Petecão faz na Subcomissão Especial, da Comissão de Infraestrutura do Senado, que analisa do Projeto de Lei 1610, que aborda o assunto, e tramita desde 1996”, explicou Sinésio Campos.

Manta-Manaus – O barateamento da logística na Amazônia Internacional também esteve presente na pauta do Parlamento Amazônico. “Tem um projeto chamado eixo multimodal Manta-Manaus, em desenvolvimento pelos governos brasileiro e equatoriano, para encurtar em 25 dias a duração do transporte de mercadorias entre Ásia e Brasil, e vice-versa, passando por dentro da América do Sul, e não pelo Canal do Panamá, que é mais caro e demorado”, explicou Sinésio.

Um empresário brasileiro do setor de logística e que atua como consultor do governo equatoriano, José Roberto da Silva, esteve na reunião para explicar ao deputados a importância do projeto.
“A rota Manta-Manaus existe e é usada, mas de maneira precária. Do lado de lá, as rodovias estão pavimentas, os portos estão equipados ou se equipando, e os rios são hidrovias de verdade. Só falta fazer isso no lado brasileiro do percurso”, detalhou.

O tempo de trajeto entre Ásia e Manaus varia entre 31 e 35 dias, sendo 22 dias apenas de Manta (Equador) a Manaus. O mesmo percurso com saída da Ásia aumenta para 41 a 60 dias quando há passagem pelo Canal do Panamá, além do tempo que os navios ficam na fila esperando a vez pra passar no Canal.

Além do deputado estadual Sinésio Campos, representaram o Poder Legislativo do Amazonas os deputados estaduais Dermilson Chagas (PEN), Bi Garcia (PSDB), Francisco Souza (PTN), Carlos Alberto (PRB), David Almeida (PSD), Adjuto Afonso (PDT), Dr. Gomes (PSD), Luiz Castro (Rede) e Bosco Saraiva (PSDB).

Roberto Brasil