Medalhista paralímpica Laiana Batista segue para temporada em São Paulo

By -

Conversei muito com o meu técnico e tomamos esta decisão, disse Laiana

A medalhista de bronze paralímpica Laiana Batista não para. Atrás de se aprimorar na modalidade que rende cada vez mais frutos, ela vai encarar agora uma temporada de treinos em São Paulo, pelo Sesi/SP, visando o circuito nacional e internacional 2017. Para o período de preparação, a amazonense conta com o apoio do Governo do Amazonas, via Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

A paratleta embarca para a Terra da Garoa neste domingo, dia 05, e da capital segue para Suzano, Zona Leste da Grande São Paulo (34km da cidade). No município, ela irá dividir um apartamento com outra jogadora e deve passar, no mínimo, um mês longe da terra natal.

“Vou me apresentar ao Sesi, preciso fazer isso, e como ficaremos em Suzano desta vez, e lá não tem alojamento do clube, vou dividir um apartamento com uma amiga de equipe e estou indo muito feliz e comprometida com essa preparação”, disse.

Ainda segundo Laiana, um dos focos para este ano é um campeonato mundial de vôlei sentado na Finlândia, que deve ocorrer em abril, e reunir os principais times da modalidade. O torneio recebe equipes femininas e masculinas e é classificatório para os Jogos da América do Sul.

“Uma das competições mais próximas é o campeonato na Finlândia e aí vamos aguardar o calendário da Confederação Brasileira de Vôlei Sentado (CBVD) para verificar quais são as próximas competições que validam para o ranking nacional e internacional. O fato é que precisamos estar em constante treinamento e disputas de olho no ciclo”, destacou a atleta, que receberá acompanhamento multidisciplinar enquanto estiver em São Paulo, pelo Sesi.

“Pelo Sesi temos o apoio multidisciplinar, com médicos, fisioterapeutas e outros profissionais importantes para o nosso desenvolvimento. Eu ainda não vou morar em São Paulo, mas este ano estou programada para várias temporadas. Devo ir para lá, pelo menos três vezes ao ano. Conversei muito com o meu técnico e tomamos esta decisão. Quando necessário, e até onde der, ficarei de endereço oficial em Manaus”, sorri a paratleta.

Títulos

Somando dois anos na seleção brasileira e títulos importantes, como o Mundial da Holanda e o Parapan-Americano de Toronto 2015, no Canadá, quando faturou medalha de prata, Laiana também é dona de uma medalha de bronze pelas paralimpíadas Rio 2016 e de ouro pela 1ª Liga Nacional Feminina de Paravôlei 2016.

Roberto Brasil