Mecias é o único prefeito indígena do país a se reeleger

By -

 prefeito-de-barreirinha 07

O Amazonas tem o único prefeito indígena a se reeleger no pais. Trata-se de Mecias Batista Sateré, do municipio de Barreirinha, no Médio Amazonas. Foi a prova cabal de que índio não é incapaz como a elite sempre quis deixar transparecer. Mecias venceu a disputa contra seu opositor por mais de 1,4 mil votos de diferença. Sinal de que o povo de Barreirinha aprovou sua administração e quer mais. É também um testemunho de que índio vota em índio, desfazendo um antigo mito na política brasileira. Cerca de 90% dos índios sateré maué votaram em Mecias que se transformou assim num exemplo de prefeito que trata com seriedade a coisa publica. Investiu muitos na educação, valorizando os professores e fornecendo infraestrutura a cidade-sede e também as comunidades rurais e distritos, onde o prefeito levou de asfalto a postos de saúde. E promete realizar ainda uma administração ainda mais marcante de realizações, por conta dos muitos parceiros, a frente o governador Omar Aziz que chama Mecias carinhosamente pelo nome de “cacique saterezinho”.

BLOGdaFLORESTA: Quais fatores o senhor aponta para conseguir ser o único índio reeleito no Brasil?

Mecias Sateré: Primeiro o nosso trabalho a frente da prefeitura que agradou a maioria população. Segundo a consciência dos povos indígenas. O povo indígena sateré é mais consciente observou a necessidade de reeleger eu e o Mario Carneiro. Isso nós coloca mais responsabilidade administrativa. Tivemos mais de 90% dos votos da área indígena e mostra confiança dos meus irmãos.

BLOGdaFLORESTA: A dupla Mecias e Mário que  reúne o branco e o índio continua inabalada?

Mecias Sateré: Conseguimos unir o índio e o caboclo. Isso é importante e somos irmãos. Essa irmandade conseguimos repassar aos nossos munícipes.  Nunca o vice-prefeito aparecia em administrações em Barreirinha. Eu hoje posso sair e deixar a prefeitura e tenho certeza que tem alguém de responsabilidade no cargo, que é o Mário.

prefeito-de-barreirinha 04

BLOGdaFLORESTA: Qual ponto  o senhor avalia ter investido e ainda será ampliado agora nos próximos quatro anos?

Mecias Sateré: A valorização dos professores. Porque valorizando os professores você valoriza a educação dos alunos. Em quatro anos demos aumento real de mais de 36%. Pagamos em dia e ainda o 13º que não eram pagos. Ainda concedemos o 14º e 15º em forma de subsídios. Investimos ainda na construção de escolas. Afinal a estrutura física também é importante para professores e alunos.

BLOGdaFLORESTA: Como é a participação do governador Omar na sua administração?

Mecias Sateré: O governador Omar Aziz eu considero um irmão. Homem que a cada dia vem transformando o Amazonas. Tive o prazer de acreditar no partido dele o PSD, quando poucas pessoas acreditavam. Ele me convidou e aceitei porque sabia que o Omar é um grande líder. O governador sempre tem um carinho especial com a nossa Barreirinha. Assim como temos o parceiro o vice –governador José Melo, que é uma figura muito responsável e com olhar respeitoso pelo interior do Amazonas.

BLOGdaFLORESTA: Como será o segundo governo Mecias Sateré?

Mecias Sateré: Um governo humano. Um governo de coração. Você não pode tratar as pessoas de maneira indiferente. Seja branco, índio ou caboclos. Todos querem atenção. A população quer enxergar o prefeito delas nas ruas, nas escolas. Ainda manterem a liberdade de votar. Antes os funcionários concursados e os contratados era obrigados a votar no candidato do prefeito A ou B. Hoje  deixanos essas pessoas liberadas. Queremos a consciência desse trabalhador. Porque quando você transfere um professor de uma comunidade para outra apenas porque ele não te apoia politicamente. Vai apenas criar outro problema. É melhor respeitar. Vamos ampliar mais ações no interior e construir escolas climatizadas nos distritos e colocar a internet. Afinal o nosso povo precisa acessar o mundo.

prefeito-de-barreirinha 05

BLOGdaFLORESTA: Barreirinha viveu administrações de oligarquias e você interrompeu isso. Hoje é possível afirmar que o índio acabou com o preconceito de ser prefeito?

Mecias Sateré: Esse questão do preconceito e medo de que um indígena possa ser o governante de uma cidade começa com a própria Constituição. A Lei considera o índio como ser incapaz. Isso acaba acanhando (inibindo) os nossos jovens a buscarem estudos e lideranças dentro das aldeias e bairro?

BLOGdaFLORESTA: Dessa forma o senhor acaba sendo um incentivo?

Mecias Sateré: De certa forma sim. Mas todos são capazes de conseguir um objetivo. Seja um médico, um autônomo ou um índio. Basta ter uma boa assessoria e nós investimos nisso. Formamos um bom quadro em Barreirinha e Manaus com pessoas técnicas. Talvez alguém que estudou, estudou como um médico. Sabe fazer uma excelente cirurgia. Mas não sabe remar. Assim como quem não estudou muito como um pescador sabe como usar e quando usar o caniço ou malhadeira de pesca. O mais importante é a pessoa se preparar./// Texto: Hudson Lima – Fotos: Beto Brasil 

Redação