MAUS CAMINHOS DAS ELEIÇÕES

By -

novi

A matéria do Fantástico sobre a operação Maus Caminhos não trouxe nenhuma novidade. Apenas mostrou com atraso o que todo mundo já sabia.

Quem esperava alguma vinculação com políticos envolvidos no processo eleitoral vigente em Manaus deve ter se decepcionado. O Fantástico nem passou perto da disputa que será travada no segundo turno do atual pleito.

Acredito que seja um erro os marqueteiros do candidato Artur Neto tentarem envolver o candidato Marcelo Ramos na história, pois até onde se sabe, Marcelo Ramos não possui nenhum envolvimento e nem foi citado no episódio de corrupção na área de saúde do Estado.

Se a estratégia é associar o governador José Melo com o candidato Marcelo Ramos, ela estará equivocada também, pois Melo não declarou apoio a ninguém e, até há pouco tempo, Artur Neto fazia questão de estar ao lado do atual governador.

Ao invés de tentar envolver de forma equivocada o Marcelo Ramos com qualquer operação da PF, os marqueteiros do Artur Neto deveriam desvincular a imagem dele de Eduardo Braga, que era o governador do Amazonas quando a PF deflagrou a operação Albatroz, que apurou o desvio de R$ 500 milhões dos cofres públicos, valor que é quase cinco vezes maior da quantia apurada na operação Maus Caminhos. Portanto, insistir na operação Maus Caminhos pode respingar também no Artur Neto.

Acredito que, ao invés de “descambar” para a baixaria, a campanha eleitoral deveria focar nas propostas e trazer esperança para o sofrido povo de Manaus, que quer uma nova cidade para viver nos próximos anos. Fica a dica.

Anwar Assi – Jornalista

Mario Dantas