Mário Frota vai realizar audiência pública para discutir criação da Central de Abastecimento Municipal

By -
Ver. Mário Frota

Ver. Mário Frota

O vereador Mário Frota (PSDB) vai realizar Audiência Pública no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM), na próxima quinta-feira (9), a partir das 9h, para discutir com as autoridades do setor, a criação de uma central de abastecimento sob a jurisprudência do município de Manaus, com a finalidade de servir como entreposto de produtos para comerciantes e produtores rurais da capital e do interior do Amazonas.

A adequação de um local propício ao armazenamento e distribuição de alimentos é um problema antigo, enfrentado pela população manauara e produtores das comunidades rurais, principalmente do interior do estado. De acordo com o parlamentar, muito já se discutiu sobre a criação e uma central de abastecimento municipal para atender esse setor da economia, mas até agora, na prática, quase nada foi feito para atender essa demanda. Na administração do então prefeito Serafim Correia foi construído o Terminal Pesqueiro de Manaus, nas dependências da Feira da Panair, que, passados seis anos, funciona de forma insatisfatória.

A Ceasa do Amazonas, que entrou em operação em fevereiro de 1975, há muito tempo perdeu as suas características e hoje serve de entreposto para grandes distribuidores, atendendo, basicamente, os moradores das Zonas Norte e Leste. Mário Frota sugeriu ainda o Terminal Hidroviário do São Raimundo ou o Parque de Exposições Angelino Beviláqua, na Avenida Torquato Tapajós, como locais apropriados para a implantação desse tipo comércio.

Moacir Cintrão, presidente da Comissão Gestora da Feira da Banana, lembra que a criação da central de abastecimento é uma reivindicação antiga dos produtores rurais e permissionários de feiras e mercados. “Atualmente a grande maioria das frutas, verduras e legumes passa pela Feira da Manaus Moderna e Feira da Banana, locais que não reúne condições adequadas para armazenamento desses produtos”, sintetiza.

“Manaus cresceu muito nos últimos anos e não fizemos quase nada para modernizar o comércio de hortifrutigranjeiro para melhor atender os consumidores, produtores e feirantes. A capital do estado necessita de uma central de abastecimento com a finalidade de manter e abastecer, de modo dinâmico, os estoques de gêneros alimentícios com qualidade e quantidades adequadas, para atender a demanda, de forma ágil e inequívoca”, explica Mário Frota.

Roberto Brasil