Mário Frota realiza Audiência Pública para discutir a greve dos servidores do INSS em Manaus

By -
Não é justo o que o governo federal está fazendo com os trabalhadores do setor público e privado, afirmou Mário Frota

Não é justo o que o governo federal está fazendo com os trabalhadores do setor público e privado, afirmou Mário Frota

Para cumprir agenda da Audiência Pública, de autoria do vereador Mário Frota (PSDB), o plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM) recebeu na manhã desta terça-feira (11), uma comitiva de 76 servidores do Comando de Greve do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) para esclarecer os motivos da paralisação das suas atividades no estado do Amazonas. Em todo o país, 90% das agências do INSS estão atendendo parcialmente e nos estado do Pará, Ceará, São Paulo e Rio estão praticamente fechadas.

De acordo com a técnica de Seguro Social do INSS, Luciana de Souza Sahdo, do Comando Nacional de Greve, cerca de 80% das atividades do órgão, em Manaus, está paralisada desde o dia 3 de agosto e vai seguir por tempo indeterminado. O movimento nacional reivindica reposição e reajuste salarial de 27,5% de imediato, com aumento gradual nos próximos quatro anos; a incorporação das gratificações ao salário; plano de cargos e carreiras; 30 horas de trabalho para todos os servidores; concurso público para repor o quadro funcional; fim do assédio moral; fim das terceirizações; e a isonomia salarial com paridade entre ativos e aposentados.

Esses servidores não se aposentaram ainda porque vão perder a gratificação, afirmou Luciana Sahdo

Esses servidores não se aposentaram ainda porque vão perder a gratificação, afirmou Luciana Sahdo

Com o atendimento funcionando precariamente, Sahdo teme pela segurança dos servidores, principalmente depois que o governo federal transferiu para o INSS a responsabilidade de fazer o recadastramento e o pagamento do seguro desemprego e do seguro defeso para 130 mil pescadores do Amazonas porque muitos desses trabalhadores vêm de comunidades distantes e vão exigir um atendimento rápido e eficiente. “Nós não temos equipamentos e mão de obra suficiente para realizar esse tipo de trabalho. Nesse cenário de crise econômica, o governo cortou verbas de segurança, limpeza e falta material de expediente para prestar serviços à população. Até o cafezinho e copos descartáveis estamos comprando com dinheiro do próprio bolso”, reclama,

Os equipamentos de informática do INSS estão sucateados e cerca de 50% dos servidores, lotados em Manaus, estão com tempo de serviço apto a se aposentar. “Esses servidores não se aposentaram ainda porque vão perder a gratificação e o valor da remuneração vai representar apenas 50% do salário que recebem atualmente”, reclama Sahdo.

greve-inss-mario-frota-1Para Mário Frota, a reivindicação dos servidores do INSS é justa porque é um órgão de crucial importância para o pronto atendimento dos pensionistas e aposentados da Previdência Social que passaram uma vida inteira trabalhando para, na velhice, ver um país melhor. “Não é justo o que o governo federal está fazendo com os trabalhadores do setor público e privado, acabando com as conquistas históricas e eliminando os direitos adquiridos das categorias para pagar o rombo de R$ 300 bilhões nas contas públicas e fazer superávit fiscal para o pagamento dos juros da Dívida Interna”, denuncia o parlamentar.

Roberto Brasil