Mário Frota promove Seminário de Medicina Alternativa na CMM

By -
Hoje a medicina baseada nas plantas da Amazônia têm capacidade para combater 94% das doenças conhecidas no mundo todo, destacou Mário Frota

Hoje a medicina baseada nas plantas da Amazônia têm capacidade para combater 94% das doenças conhecidas no mundo todo, destacou Mário Frota

Da Redação – Nesta quinta feira (06), no plenário da Câmara Municipal de Manaus (CMM) foi realizado o I Seminário de Fitoterapia do Amazonas, o debate teve a finalidade de destacar a importância da utilização das plantas medicinais da flora amazônica e suas aplicações na prevenção, tratamento e cura das doenças. A propositura foi do vereador Mário Frota (PSDB), participaram o Dr. Euler Ribeiro, o pesquisador do Inpa, Juan Revilla, o vereador Ewerton Wanderley (PSDB) e a coordenadora da seção de ensino e pesquisa do Hospital de Medicina Alternativa de Goiânia (GO), Mara Rúbia Ferreira de Freitas.

Na pauta, a criação de um hospital de medicina alternativa, dotado de horto medicinal e farmácia para preparo da matéria prima e manipulação de medicamentos fitoterápicos e homeopáticos, um centro de estudos, ensino e pesquisas com estrutura para preparo da matéria prima e manipulação de medicamentos alternativos à base de plantas medicinais.

mario-frota-seminario-cmm-blogdafloresta-1De acordo com o vereador Mario Frota, a floresta amazônica possui a maior concentração de plantas medicinais, comestíveis, oleaginosas e colorantes do planeta, grande parte ainda não foi estudada em profundidade por falta de estrutura física e financeira. Cerca de 30% de todas as essências farmacêuticas, utilizadas atualmente pela medicina, em todo o mundo, são extraídas das matas tropicais. “Hoje a medicina baseada nas plantas da Amazônia têm capacidade para combater 94% das doenças conhecidas no mundo todo”, salientou.

Explicou ainda, que os laboratórios farmacêuticos de todos os continentes têm buscado nas plantas da Amazônia, grande parte das substâncias para elaboração de medicamentos, visando à industrialização, comercialização e sua aplicabilidade em larga escala. Nada menos que cinco mil princípios ativos já foram identificados nas plantas medicinais extraídas da floresta amazônica.

mario-frota-seminario-cmm-blogdafloresta-3Remédios naturais e baratos

O vereador, Dr. Ewerton Wanderley destacou o custo “sabemos que temos as enfermeiras da floresta que utilizam as plantas como medicina alternativa e a iniciativa agora é de formalizar o processo fitoterápico que irá contribuir para o desenvolvimento local”. Informou ainda, que existem no Amazonas mais de 25 mil espécies catalogadas, mas apenas 5 mil foram estudadas.

A farmacêutica, Mara Rúbia Ferreira, destacou o Hospital de Medicina Alternativa de Goiânia, como referência internacional e disse, “agora trabalhamos de forma integrada junto com a homeopatia e outras especialidades, apresentando resultados positivos e temos confirmado a aceitação da população que procura cada vez mais o uso de remédios naturais” Disse ainda que os recursos naturais da floresta amazônica têm sido procurados por laboratórios estrangeiros e que uma vez industrializados voltam aqui como remédios, mas a preços caros.

mario-frota-seminario-cmm-blogdafloresta-4O pesquisador do Inpa, Juan Revilla, destacou a importância do evento e chamou à atenção para contar com um espaço especifico como centro de referencia, com pessoal técnico e disse “deverá ser apresentado como projeto de lei e ser aprovado pelo Prefeito de Manaus, só desta forma poderá se aproveitar da riqueza natural e minimizar os custos nos remédios para aqueles que padecem de doenças (próstata, gastrites, diabetes, sinusites, distúrbios hormonais, nódulos e muitos outros que são tratados com plantas amazônicas”.  (Mercedes Guzmán – Fotos: Áida Fernandes)

Roberto Brasil