Marcos Rotta propõe que Câmara e Senado investiguem juntos as denúncias de irregularidades no futebol

By -
Dep. Marcos Rotta

Dep. Marcos Rotta

O deputado federal Marcos Rotta (PMDB/AM), propôs em pronunciamento, nesta terça-feira (02.06), uma proposta de criação de Comissão Parlamentar Mista de Inquérito do Futebol, para que Câmara dos Deputados e Senado Federal, juntos, possam realizar uma investigação minuciosa sobre as recentes denúncias de corrupção na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e na Federação Internacional de Futebol (FIFA).

De acordo com o parlamentar neste momento não deve haver concorrência entre as Casas, e sim uma união por um objetivo maior.

“É preciso ter maturidade e menos interesses políticos para que esse processo seja passado a limpo, uma vez que não dá para continuar convivendo com essas denúncias, que são sérias, envolvendo vários setores e entidades ligados ao futebol brasileiro. Observamos que há uma concorrência entre as Casas para investigar esse fato, no meu ponto vista, as duas Casas trabalhando juntas podem executar de forma mais eficiente essa investigação”, ressaltou.

Nas duas Casas Legislativas, já têm ações para criar Comissões Parlamentares de Inquérito, individualmente. Na Câmara dos Deputados o pedido de criação da CPI foi feito pelo deputado João Derly (PCdoB-RS). Contudo, existem outros dez pedidos de criação de CPIs na Câmara e somente cinco comissões deste tipo podem atuar simultaneamente na Casa, segundo a Agência Câmara.

No Senado Federal, é o senador Romário (PSB-RJ), o autor da proposta de abertura da comissão investigatória, e já conta com 50 assinaturas de senadores no requerimento para a criação da CPI.

O deputado peemedebista informou que já sugeriu ao deputado João Derly (PCdoB-RS), a criação da CPMI, e disse que o parlamentar está colhendo assinaturas para o requerimento e dialogando com o Senado para viabilizar um acordo em prol da CPMI.

“Já oficializei uma solicitação ao meu partido, para compor a CPMI do Futebol, como membro titular. Estamos falando do principal esporte do nosso País, da paixão do torcedor brasileiro, que todos os parlamentares que compõem o Congresso Nacional, entendam, que nem Câmara, nem Senado, podem fechar os olhos e cruzar os braços diante de tamanho escândalo, que não envolve apenas o futebol brasileiro, não obstante é um escândalo internacional e precisa ser investigado custe o que custar”, salientou.

Recentemente, oito dirigentes da Fifa foram presos em ação das polícias da Suíça e dos Estados Unidos da América (EUA), entre eles José Maria Marin, ex-presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Roberto Brasil