Marcos Rotta comemora vitória da Zona Franca de Manaus na Câmara

By -
Dep. Marcos Rotta

Dep. Marcos Rotta

A Câmara dos Deputados aprovou na tarde desta quinta-feira (25.06), o destaque do Partido Progressista ao Projeto de Lei 863/15, por 212 votos a 169, e retirou do texto o artigo do substitutivo que reduzia o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de 20% para 4%, cobrado sobre produtos concentrados de bebidas não alcoólicas da Zona Franca de Manaus. O deputado federal Marcos Rotta (PMDB-AM), Vice líder do PMDB na Câmara, discursou hoje na tribuna da Casa fazendo um apelo aos parlamentares para não aprovar o substitutivo com o artigo que prejudicava a ZFM.

“Foi uma batalha muito grande aqui na Casa para derrubar esse artigo que prejudicava a Zona Franca de Manaus, uma vez que se esse projeto fosse aprovado como estava iria eliminar empresas do nosso estado como a Coca-Cola, a Pepsi-Cola e a AMBEV, e desempregaria  mais de  15 mil pessoas no Amazonas. Por isso nós lutamos tanto e felizmente conseguimos a vitória. Eu trabalhei corpo a corpo com os parlamentares, pois minha dificuldade era maior porque o líder do meu partido era o relator do substitutivo”, destacou Rotta.

No discurso proferido pelo parlamentar, ele mostrou notas técnicas de associações que revelavam o imenso prejuízo que a Zona Franca de Manaus sofreria se a proposta fosse aprovada, e ressaltou ainda que a ZFM é a grande responsável pela manutenção de 98% das riquezas intocáveis do estado.

 

“Eu recebi notas técnicas da Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e Bebidas Não-Alcoólicas (Abir), da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), e até mesmo um estudo da importância da manutenção do IPI da Fundação Getúlio Vargas, demonstrando o gigante prejuízo que a Zona Franca terá com a aprovação desse projeto. Muito se cobra do Amazonas a preservação das riquezas e florestas do estado, mas em um momento como esse é necessário destacar que a Zona Franca de Manaus é a grande responsável pela manutenção de 98% das riquezas intocáveis, por isso eu apelo à sensibilidade dos parlamentares para que votem pelo destaque, pela manutenção dos incentivos fiscais da ZFM” salientou.

A expectativa do governo federal era que essa emenda gerasse um aumento na arrecadação de R$ 2 bilhões a R$ 2,5 bilhões visando compensar a perda de receita com os setores que terão um aumento de imposto na folha de pagamento menor do que o planejado. O projeto faz parte do pacote de medidas de ajuste fiscal.os Deputados aprovou na tarde desta quinta-feira (25.06),

Mario Dantas