Marcha pela Ciência no Brasil

By -

No dia 22 de abril, cientistas e entusiastas de todo o mundo se unirão para marchar por mais visibilidade e credibilidade para a Ciência.

Esse ato está previsto para acontecer em mais de 300 cidades de todo mundo. Em Manaus, a Marcha acontecerá no centro da cidade, com concentração prevista para às 10h, no Museu da Amazônia, no Largo São Sebastião.

De acordo com os organizadores, esta será a primeira ação de um movimento global, visando defender o papel vital que a ciência desempenha para a saúde, para a economia, para a segurança e outros seguimentos e que contribuem para a qualidade de vida de todas as pessoas. “Essa marcha será uma celebração para a ciência, até porque visa estimular muitas pessoas, que valorizam a ciência e que têm se mantido silenciosas, apesar dos alertas dos cientistas do risco da própria continuidade da vida humana e o futuro do planeta”, completou Walter Matos, secretário-geral do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Amazonas (SINDSEP-AM), um dos apoiadores dos eventos.

Abrindo a programação da marcha, nesta quarta-feira, dia 19, acontece em Manaus um Ato Público em Defesa da Ciência na Amazônia, à partir das 8h30, na portaria do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) – situado na Rua  Otávio Cabral – Petrópolis. “Não há desenvolvimento sem investimentos em ciência e tecnologia, por isso defendemos o conhecimento sem cortes”, ressaltou um dos organizadores do ato, Jorge Lobato.

SBPC comanda marcha no Brasil – No Brasil, a marcha em favor da ciência será comandada, entre outros, pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Ela pretende chamar a atenção de estudantes, professores, cientistas e pesquisadores, governantes e tomadores de decisão, e de toda a sociedade, sobre a necessidade de apoiar e preservar as instituições e a comunidade científica. Além disso, a marcha será um instrumento importante para impedir o retrocesso da C&T em nosso país, que foi iniciado com a fusão recente do Ministério de Ciência e Tecnologia e Inovação (MCTI) com o Ministério das Comunicações (MC). O contingenciamento recente de até 44% do orçamento destinado à Ciência e Tecnologia pode levar ao colapso toda a estrutura de desenvolvimento de pesquisa e inovação do país.

Áida Fernandes