Marcelo Ramos visita Honda e Yamaha e apresenta propostas para o Distrito Industrial

By -

yamaha-4

Marcelo Ramos visitou as fábricas da Moto Honda e Yamaha Motor da Amazônia, onde se reuniu com os trabalhadores e com a direção das empresas. Marcelo falou sobre sua proposta de revitalizar o Polo Industrial de Manaus (PIM), colocando fim no “jogo de empurra” sobre quem cuida ou não das ruas do Distrito. As visitas aconteceram nos dias 17 e 18 de outubro.

 

Marcelo explicou que o Distrito Industrial tem recursos na ordem de R$ 150 milhões já liberados pelo Ministério do Desenvolvimento para serem utilizados no recapeamento das ruas, calçamento, ciclovias e praças arborizadas. “Esses recursos são de uma emenda ao Orçamento da União, apresentada pela bancada do Amazonas no Congresso, já aprovada e liberada”, esclareceu.

 

Outra proposta apontada por Marcelo é de firmar parcerias com o Governo Estadual e com a Suframa, criando incentivos para atrair novas indústrias, hotéis, restaurantes, shoppings, galerias, consultórios e academias para a área do Distrito Industrial, gerando, assim, oportunidades de emprego e renda para milhares de pessoas.

 honda-3

“Vamos dar as mãos a trabalhadores e empresários para vencer a crise do desemprego. Durante os últimos quatro anos, a Prefeitura esteve de costas para o Distrito Industrial e fechou os olhos para os problemas de infraestrutura daquela área da cidade. Mais de 100 mil pessoas trabalham aqui e o Polo Industrial de Manaus é o principal arrecadador do município. Temos que ter uma relação de entendimento e não de briga ou de descaso como é atualmente. Na nossa gestão, seremos parceiros do Distrito Industrial”, reforçou Marcelo Ramos.

 

As propostas de Marcelo também incluem a expansão do Distrito Industrial em terras do município, além de estudar a concessão de incentivos fiscais temporários no IPTU e ISS, buscando como contrapartida, a contratação de jovens e a abertura de vagas em creches.

 

A melhoria do trânsito na área do Distrito também faz parte das propostas de Marcelo Ramos que vai estudar a concessão de incentivos para o ISS dos transportes particulares dos trabalhadores e destinar espaços públicos para esses ônibus e micro-ônibus esperarem a hora das rotas de saída em locais perto das fábricas, com segurança e serviços, sem precisar voltar para as garagens, aliviando o trânsito naquela região.

 

“Também vamos criar o Museu do PIM para mostrar a evolução tecnológica dos produtos aqui fabricados e fazer do Distrito Industrial uma nova opção de lazer e entretenimento visitada pelos turistas e pelos moradores”, concluiu Marcelo Ramos.

Mario Dantas