Marcelo Ramos não fará campanha para nenhum candidato ao Governo do Estado

By -
Dep. Marcelo Ramos

Dep. Marcelo Ramos

Ao agradecer os 180 mil votos conquistados na eleições ao governo do Estado, o deputado estadual Marcelo Ramos (PSB), afirmou que não subirá no palanque de nenhum dos candidatos que disputam o segundo turno das eleições, no Amazonas, e adiantou que será oposição a quem for eleito  governador. A declaração foi feita durante o pequeno expediente, desta terça-feira, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam).Ramos assegurou também que não considera a possibilidade de votar nulo ou em branco, mas que decidirá se manifestará publicamente em quem votará. “Não farei campanha e não irei às ruas. Estou discutindo com as pessoas que me ajudaram nessa caminhada, se irei ou não declarar meu voto”, garantiu, completando que aguardará ainda a decisão da direção nacional do partido (PSB), que reunirá amanhã, para definir o posicionamento, no segundo turno, no Brasil, e confirmou que espera também a decisão de Marina Silva (PSB/Rede Sustentabilidade).

Agradecimentos

O deputado fez um agradecimento especial aos manauaras, que deram 167 mil votos, correspondente a 17% do total e, registrou ainda que sua votação foi um marco histórico na vida política do Amazonas. “Com nossa atuação eleitoral, pela primeira vez a eleição ao Governo do Estado foi levada ao segundo turno”, avaliou.

Ramos também relembrou que  alcançou o maior número de votos que uma candidatura independente teve até hoje no Amazonas e citou que hoje prefeito Arthur Neto, quando foi candidato,  teve 6% dos votos e o vice-prefeito e deputado federal eleito, Hissa Abrahão obteve um pouco mais de 100 mil votos, tendo cinco minutos de televisão . “Conseguimos  com apenas um minuto e quarenta e dois segundos, com dificuldades financeiras, logísticas e políticas tocar o coração e mente dos amazonenses. Não há dúvida que essa candidatura mostrou um novo caminho pautado na transparência”, disse.

Na opinião do socialista, sua campanha foi a mais bonita e limpa do pleito, terminando sem cometer nenhuma conduta que fosse passível de questionamento na justiça eleitoral, Ministério Público Estadual (MPE) ou de outros candidatos. “Isso demonstra que é possível fazer uma campanha independente  e corajosa de forma propositiva, como permite a lei, o que é um marco político”, afirmou.

Ramos finalizou o discurso dizendo ter a certeza que essa  história não termina aqui, mas é o começo de uma bela caminhada. “Plantamos a chama da esperança no coração dos amazonenses. O que temos que fazer agora é regá-la para que dê frutos num futuro próximo”, concluiu.

Mario Dantas