Manifestações reuniram 900 pessoas em Manaus, diz PM

By -

Cinco manifestações foram realizadas ao longo do dia em diferentes bairros da cidade (Foto: Evandro Seixas)

Cinco manifestações foram realizadas em Manaus durante esta quarta-feira (15). Os atos foram realizados em diferentes bairros da cidade e reuniram cerca de 900 pessoas. Os grupos solicitavam a suspensão da Reforma da Previdência e melhores condições trabalhistas. Os dados são da assessoria de comunicação da Polícia Militar do Estado do Amazonas.

O primeiro ato foi realizado pelo Sindicato das Empresas de Vigilância, Segurança, Transporte de Valores e Curso de Formação do Estado do Amazonas (SINDESP), na Praça do Congresso, localizada no Centro de Manaus. As atividades fazem parte do movimento nacional contra a reforma da previdência. Segundo a PM, trinta pessoas participaram.

Contra a reforma do Governo Federal, trinta agentes penitenciários também realizaram uma manifestação em frente à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus. A PM também registrou atos no bairro da Compensa, com a participação de 300 pessoas, e outro com 500 pessoas, no Centro de Manaus.

A PM também informou que funcionários da saúde ainda realizaram uma manifestação em frente à sede da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), na Avenida André Araújo. Eles protestaram contra a reforma da previdência, vale alimentação e correção salarial entre outras.

A Polícia Militar do Estado do Amazonas destacou que todas as manifestações aconteceram de forma pacífica, com apoio do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans).

Engarrafamento
Na tarde desta quarta-feira (15), por conta das manifestações, o Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) registrou fluxo intenso de carros nas Avenida Darcy Vargas, Efigênio Sales, Sete de Setembro, Leonardo Malcher, Constantino Nery, André Araújo, entre outros.

No interior
A Polícia Militar também registrou uma manifestação no município de São Gabriel da Cachoeira. Cerca de 150 pessoas, entre professores, alunos e comunitários participaram de forma pacífica do ato.///PORTAL A CRÍTICA

Roberto Brasil