Manicoré faz carreata histórica e ignora o sol do verão amazônico para ouvir Eduardo Braga

By -

Braga ManicoréA invasão da pista do aeroporto mostrou a ansiedade que tomava conta do povo de Manicoré na chegada do senador Eduardo Braga, candidato ao Governo do Estado pela coligação Renovação e Experiência.  Braga foi recepcionado com bandeiras, cartazes e muito carinho pela população.A carreata quilométrica também foi manifestação do apoio maciço que a candidatura de Eduardo Braga alcançou no município. A eloquência pitoresca do homem amazônico podia ser observada durante a carreata. “Vai ser uma peia mundial. Escuta o que eu estou dizendo”, afirmou o ocupante de uma das motos que compunham a carreata. Marquinhos Nogueira, que dirigia um dos carros, concordou: “Olha que esse horário é cruel, mas o pessoal veio”, disse, referindo-se ao forte sol do verão amazônico, às 15h30.

Já no comício, Eduardo Braga agradeceu a garra de quem parou sob o sol para recepcioná-lo e ouvi-lo. “Muito obrigado. O povo de Manicoré é arrochado”, disse. “Fizemos uma carreata e estamos todos aqui para dizer que queremos mudança pra valer”, continuou.

Braga aproveitou para enumerar algumas de suas realizações em Manicoré quando foi governador. E não foram poucas. Desde a construção de hospital, reforma de escolas e ampliação da rede de abastecimento de água até a criação do programa de subvenção para a borracha, só para citar alguns. “Tem gente que fala demais e faz de menos”, afirmou.

HUMAITÁ

Braga Humaitá

Na reta final da campanha para o Governo do Amazonas, as megacarreatas se tornaram uma rotina na chegada de Eduardo Braga às cidades do interior. Não foi diferente em Humaitá. Centenas de carros e motos recepcionaram Braga no aeroporto e seguiram por diversos bairros da cidade.

Nas frentes das casas, famílias inteiras reunidas esperavam para saudar Eduardo Braga em sua passagem. Antes do comício, o senador fez questão de visitar alguns comércios para ouvir do povo quais são as verdadeiras necessidades do município.

A situação da precariedade na saúde impressionou Eduardo Braga, que chegou a ler durante o comício uma carta que recebeu de uma moradora. A senhora, que teve seu nome preservado, pedia uma UTI, uma UTI neonatal, medicamentos nas unidades de saúde e geração de empregos em Humaitá.

“O hospital foi construído, mas sozinho não resolve os problemas. É apenas um prédio. Sem médicos, equipamentos e remédios, não resolve nada”, disse, assumindo o compromisso de colocar o hospital para funcionar, construir as UTIs solicitadas e contratar médicos especialistas para Humaitá.

A ajuda aos moradores ribeirinhos que moram nas comunidades afastadas das sedes das cidades foi lembrada em seu discurso. “Se Deus permitir e o povo de Humaitá quiser, em janeiro eu subo rio Madeira com ações que vão tirar os ribeirinhos do abandono”, prometeu.

Mario Dantas