Manicoré amanheceu com faixas pedindo justiça contra crimes eleitorais ocorridos em 2016

By -

Faixa na avenida Getúlio Vargas, centro de Manicoré

Manicoré amanheceu nesta Segunda-feira (29) com várias faixas espalhadas pelos principais locais da cidade pedindo que a Justiça Eleitoral Julgue os pedidos de cassação contra o Prefeito eleito Sabá Medeiros (PSD) e vice Jeferson Campos (PROS) por supostos crimes eleitorais cometidos durante as eleições de 2016.

O sentimento de impunidade e revolta por conta de supostos crimes eleitorais cometidos grupo político União Popular Manicoreense (UNIPOM) nas eleições de 2016 deixam a população indignada pela lentidão em Julgar os processos na Justiça Eleitoral.

As faixas espalhadas nas ruas diziam o seguinte, “Os eleitores confiam na Justiça Eleitoral. Quem comete crime deve ser Punido”, “A lei existe para ser cumprida, compra de votos é crime”, “’Ministério Público’ combate o crime eleitoral em Manicoré, PARABÉNS!”

Entenda

Nos autos de um processo “um depoente relatou inclusive, que o ex-prefeito chegava a usar até o benefício Municipal chamado de ‘Bolsa Bacurau’ no valor de R$ 100 reais mensais, como moeda de troca na compra de votos para o Sabá Medeiros em pleno período eleitoral”.

Os representados Sabá Medeiros, o vice Jeferson Campos, e outros candidatos que estão no processo foram intimados pela Justiça a comparecerem no dia (6) de Abril deste ano para apresentarem defesas na audiência de instrução, mas preferiram pedir Adiamento, mas o juiz por sua vez negou o pedido, dando continuidade no dia (6) ao procedimento. Os denunciados não compareceram, utilizando uma faculdade que a lei lhes permite, obrigando o juiz a nomear um defensor público para acompanhar as instruções, mas depois a defesa do prefeito entrou com uma liminar para suspender as audiências no TRE-AM impedindo O juiz titular da 16ª Zona Eleitoral de Manicoré Rivaldo Matos Norões Filho em julgar os Processos pela cassação ou não do Prefeito e Vice.

(Da Folha de Manicoré)

Roberto Brasil