Manaus recebe pela primeira vez o Festival das Flores de Holambra

By -
Os visitantes terão oportunidade de conhecerem 250 variedades de plantas e flores

Os visitantes terão oportunidade de conhecerem 250 variedades de plantas e flores

A Praça 5 de Setembro, conhecida como Praça da Saudade, no Centro,  recebe até o dia 14 deste mês, das 9h às 21h, o Festival das Flores de Holambra, que reunirá 250 espécies diferentes de flores e plantas ornamentais, das mais de 2,3 mil produzidas no município do interior paulista. Conhecida como cidade das flores, Holambra é o maior centro de produção de flores e plantas ornamentais da América Latina.

O evento conta com o apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), que autorizou a realização do festival na Praça da Saudade, um dos cartões-postais da cidade. É a primeira vez que o festival vem para Manaus e terá a preocupação de trazer, para a cidade, plantas que possam atender a demanda da região e se adequem ao clima local.

festivalfloresholambra-colagem-02“Holambra tem em média mais 2,3 mil variedades de plantas e flores, e estamos trazendo 250, tendo como viés principal atender a necessidade do mercado, com plantas que possam se adequar ao clima local, e que possam ser plantadas e regadas, para que tenhamos num próximo evento a possibilidade de estarmos ainda mais conhecidos na cidade”, afirmou um dos organizadores do evento, Manoel Neto. Ele conta que na cidade de Teresina, no Piauí, de clima quente, o festival já se encontra na sétima edição. Além da temperatura, Manuel enumera também o alto custo de manutenção e logística como fatores limitantes para o desenvolvimento de projetos públicos com flores.

Segundo o organizador, o evento busca gerar também o hábito de consumo e de plantio de flores. E a Praça da Saudade foi escolhida por ser uma das praças mais floridas de Manaus. As flores em exposição vão estar dispostas em tendas onde poderão ser admiradas pelos visitantes.  Em Manaus, o festival conta com o apoio também do Centro Espírita Beneficente União Vegetal.

Roberto Brasil