Mais de 2 mil famílias de agricultores são beneficiadas no Careiro da Várzea com estradas asfaltadas

By -
"A produção das pessoas que moram aqui vai ter mais facilidade de escoar", frisou José Melo

“A produção das pessoas que moram aqui vai ter mais facilidade de escoar”, frisou José Melo

Por décadas caminhos de barro em condições precárias, os ramais do Cobra, Miriti e do Jatuarana no Careiro da Várzea (a 25 quilômetros de Manaus) agora são estradas asfaltadas. Inauguradas pelo governador José Melo na sexta-feira (23), os cerca de 23 quilômetros de estradas pavimentadas ajudam a melhorar o escoamento da produção agrícola de mais de 2 mil famílias de produtores rurais no município da Região Metropolitana de Manaus. O investimento no projeto totaliza R$ 18,8 milhões.

Produtor de abacaxi na estrada do Cobra, o agricultor Ednaldo de Almeida ainda lembra da odisseia que enfrentava para levar sua produção até os compradores. A melhoria na infraestrutura viária deixou a poeira no passado e trouxe mudanças que estão injetando novo ânimo para a lida no campo. “Vai ajudar muitas pessoas que precisam nessa área, que vivem da produção e precisa vender para fora. Daqui vai para todo canto, principalmente para Manaus. Antes era só piçarra e lamaçal. Agora, graças a Deus, melhorou”, disse o agricultor.

Nascida na comunidade do Miriti, a comerciante Ivanete dos Santos, 55, é testemunha das dificuldades que os moradores tinham que enfrentar devido ao acesso precário da estrada. Entre os diversos ganhos com a revitalização dos ramais, o transporte escolar também foi beneficiado.

“Nasci e me criei aqui. E as dificuldades são muitas. Às vezes, a gente tinha que levar o doente no ombro porque o carro não conseguia andar pelo barro molhado. Com a estrada asfaltada, já melhorou muito. A gente tem mercadorias aqui na porta e o transporte para Manaus também está mais fácil”, disse.

No Careiro da Várzea, outros seis ramais estão na programação para serem pavimentados pelo Governo do Estado. O governador José Melo ressalta que a recuperação de vicinais tem o objetivo de fortalecer o setor primário e implantar o programa de criação de peixe em cativeiro e fruticultura.

“Com essas estradas que estamos inaugurando, a produção das pessoas que moram aqui vai ter mais facilidade de escoar. No futuro, essas estradas vão abrigar o projeto de criação de peixe em cativeiro. Eles são ramais muito importantes porque essa região do Careiro da Várzea, Careiro Castanho, Manaquiri e Autazes é muito produtiva, mas sempre teve muita dificuldade de fazer essa produção chegar até o mercado de consumo. Muitas vezes os produtos se estragavam por conta disso”, disse o governador.

De acordo com José Melo, o Governo do Estado está tratando de um empréstimo para a revitalização de ramais com a finalidade de incentivar a produção. “Estamos trabalhando em outros ramais não só aqui nessa região, mas também no Rio Preto da Eva. E há um projeto de financiamento, que está dependendo do aval da União, através do qual queremos asfaltar outros ramais em vários pontos do Amazonas para desenvolver os projetos de piscicultura e fruticultura”, destacou.

Detalhe das obras – A revitalização da infraestrutura de vicinais no Careiro da Várzea atendeu os ramais do Cobra I e II, do Miriti e do Jatuarana. No início do ano, José Melo inaugurou o ramal do Puru-Puru.
Construídos pela Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), as novas estradas representam uma enorme contribuição para o desenvolvimento do Careiro da Várzea, que integra a Região Metropolitana de Manaus e é um grande produtor de leite e de seus derivados, como o queijo e a manteiga.

Com 5,5 quilômetros de extensão, o Ramal do Cobra I recebeu investimentos da ordem de R$ 3,6 milhões. Para revitalização do Ramal do Cobra II, com 5,7 quilômetros, o Governo do Amazonas destinou R$ 3,3 milhões. No Ramal do Miriti, com 6 quilômetros de extensão, foram investidos R$ 8,3 milhões. O Jatuarana, com 6,4 quilômetros, consumiu R$ 3,6 milhões.

Em todos os ramais foram realizados serviços com a retirada de solo mole, a colocação de aterro, terraplanagem, imprimação e asfaltamento.

Roberto Brasil