“Maior luta é fora do octógono para conseguir patrocínio e continuar no UFC”, diz Ketlen Vieira

By -

Foto: Filipe Augusto

A primeira lutadora amazonense a participar do UFC, Ketlen Vieira, foi homenageada, na quarta-feira (14), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). A atleta está no Top 10 da categoria peso-galo, em quarto lugar, e recebeu das mãos do deputado estadual Josué Neto (PSD) a placa de reconhecimento pelo trabalho desenvolvido e por representar o Amazonas nas competições internacionais.

“A força não vem das vitórias. Seus esforços desenvolvem sua força. Quando você passa por dificuldades e decide não se render, isso é força”, frase do ator Arnold Schwarzenegger que constava na placa entregue durante a homenagem e que descreve bem a força de vontade da atleta.

Ketlen é a quarta melhor lutadora na lista oficial do UFC, com 10 vitórias. No último dia 3 de março venceu a disputa contra a norte americana Cat Zingano na categoria peso-galo, mesmo com uma fratura na costela, obtida durante a sua preparação.

Apesar do currículo, a atleta Ketlen Vieira disse, na tribuna do Parlamento, que sua maior luta tem sido fora do octógono com as dificuldades financeiras e a falta de apoio para manter os treinos, comprar suplementos e se qualificar para lutas contra adversários que tem estruturas melhores de treinamento nos Estados Unidos.

“Eu sou a primeira mulher amazonense a disputar o UFC, mas ninguém chega a lugar algum sozinha e eu preciso de ajuda, preciso de apoio. A minha maior batalha vem sendo fora do octógono porque eu não tenho o suporte necessário. Eu sou a quarta do ranking apenas com a ajuda de Deus, imagine se eu tiver apoio e suporte”, disse.

A atleta também lamentou o fato de não ter sido convidada para participar do Jaguar Combat, evento de MMA de repercussão nacional, que será realizado aqui em Manaus na próxima sexta-feira (16). “É aquela velha desvalorização do atleta. Parece que só é bom quem vem de fora”, afirmou.

O deputado Josué Neto disse que, acima do reconhecimento, a homenagem é uma tentativa de conquistar apoio para a atleta. Segundo ele, no momento de crise que o Brasil atravessou muitas empresas acabaram suspendendo a maioria dos apoios que mantinham com os esportistas, mas com a retomada da economia, a expectativa é que esses apoios retornem. “Por isso trouxemos a Ketlen aqui. Para mostrar que essa necessidade de apoio não afeta só quem está começando. É um momento de mostrar que a necessidade existe e convocar as empresas a patrocinar, com o que for possível. Se for fazer um pool (uma união) de empresas a atleta vai ter estrutura para treinar e se preparar ainda melhor”, afirmou o deputado.

Morte de atletas

A atleta Ketlen Vieira disse que a falta de apoio tem feito muitos atletas desistirem dos seus sonhos, das disputas e dos treinos. “Eu acho que a falta de apoio mata um pouco os atletas, porque muitos já tem família e muitas vezes fica entre sustentar sua família e treinar. Essa falta de apoio prejudica, principalmente para quem está começando”, afirmou.

Próxima Luta

A lutadora aguarda pela oportunidade de disputar o Cinturão na categoria peso-galo do UFC, que hoje pertence a atleta Amanda Nunes, que pode mudar de categoria. Antes do indicativo da mudança, Ketlen Vieira foi apontada como uma das que poderiam para enfrentar a vencedora da próxima disputa que acontece no dia 12 de maio no Rio de Janeiro, o UFC Rio.

Preconceito

Questionada pela imprensa sobre o preconceito de algumas pessoas com o MMA, Ketlen disse que é um esporte como qualquer outro, em que há regras específicas que visam o respeito e a disciplina. “Eu sou uma pessoa muito tranquila. O judô é um esporte tranquilo que ajuda na disciplina”, disse.

Roberto Brasil