LULA TERCEIRIZOU O GOVERNO DILMA

By -

Ademir-RamosPor todos os males cometidos ao povo brasileiro, a presidente Dilma Rousseff queira ou não, foi eleita para presidir o País. Claro que ela foi pega na mentira porque os fatos denunciaram a prática da corrupção, a manipulação dos índices e, sobretudo, o despreparo no tratamento da coisa pública. Somado a tudo isto se registra também a falta de habilidade junto ao Congresso Nacional visando à criação, controle e domínio da base parlamentar para dar sustentação ao governo. Sem rumo, como cego em tiroteio, a Presidente Dilma, sem liderança qualificada nas duas Casas, não consegue garantir no Congresso aprovação dos seus projetos e muito menos a coalizão necessária entre os partidos para garantir a governabilidade.

A rejeição ao governo Dilma não é gratuita. Parte do seu comportamento comparado a um elefante ladeado de cristais. O desastre é iminente, não pelos cristais, mas, pela brutalidade do mamífero avantajado. E assim, onde a natureza animal impera perdemos tanto em cultura como também na política. Pois, segundo Maquiavel “não basta a força do leão é necessário que tenhamos (politicamente) a habilidade da raposa”. Nesses termos, a Presidente Dilma Rousseff compara-se muito mais com o leão e o elefante do que com a raposa e a formiguinha. Desgovernada em si, pondo em risco o presente e o futuro do PT. O ex-presidente Lula entra em campo para garantir pelo menos o controle de campo e depois de muita conversa “entre tapas e beijo”, Lula resolve terceirizar o governo da Dilma, primeiro apagando fogo que a Dilma ateou no palheiro do PMDB; segundo convencendo a Presidente Dilma de abdicar do seu governo, designando o vice-presidente Michel Temer para governar politicamente, sabendo que o ministro da fazenda Joaquim Levy tem carta branca para instituir cobranças de novas tarifas, impostos e tributos, cortando os incentivos e contingenciando verbas orçamentárias tentando criar um lastro creditício aparentando certo controle no terreiro do Alvorado.

A desordem impera, o abismo se abre e a Dilma do PT vira pagode, em Brasília e nos Fóruns das Nações. Votando ou não na Dilma, o brasileiro e a brasileira sentem-se enganados, ludibriados pelo PT por ter convencionado um candidato que além de mentir é inoperante politica e administrativamente levando-nos a recessão que começa a explodir nos preços dos alimentos, dos serviços, dos produtos e da precarização das políticas públicas. O projeto político do PT degringolou, praticamente sucumbiu com a abdicação da presidente Dilma Rousseff, quem governo hoje a nação brasileira é um triunvirato constituído por Lula, o ex-presidente; Joaquim Levy, agente financeiro de mercado internacional com pinta de Ministro da Fazenda e Michel Temer, o vice-presidente com pose de lorde medieval com rasgo do patrimonialismo provinciano das oligarquias do PMDB, este fantasma assustador que persegue a todos.

Roberto Brasil