Lula não fala em eleição, mas faz discurso de candidato na Bahia

By -

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, leva banho de pipoca durante evento em Salvador (Ricardo Stuckert/Instituto Lula)

Em sua primeira manifestação na caravana em que vai percorrer 25 cidades do Nordeste nos próximos vinte dias, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silvadeclarou que “não está na hora” de falar em eleições e que quer “andar pelo país”.

Apesar da não assumir sua postulação ao Palácio do Planalto – o contrário poderia lhe render problemas na Justiça Eleitoral –, Lula fez um discurso de candidato no Estádio da Fonte Nova, em Salvador, ressaltando os feitos de seu governo, sobretudo na área social, e criticando adversários.

Ao comentar a liminar que lhe cassou o título de doutor honoris causa concedido pela Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), Lula atacou não só o vereador soteropolitano Alexandre Aleluia, autor da ação judicial, mas o partido dele, o DEM, sigla do prefeito da capital baiana, ACM Neto.

“Queria apenas falar a esse vereador que ele tem o direito de não gostar de mim porque ele é do DEM e quem é do DEM não precisa gostar de mim, porque eu não gosto deles”, afirmou o petista, que durante a campanha presidencial de 2010 declarou que o partido tinha que ser “extirpado” da política brasileira.

Embora o juiz federal Evandro Reimão dos Reis, da 10ª Vara Federal Cível de Salvador, tenha anulado a cerimônia que concederia a honraria a Lula, ele afirmou que irá nesta sexta à cidade de Cruz das Almas, onde fica a UFRB, para “dar um beijo na testa do reitor, dos professores, e um abraço nos estudantes”.

Sobre o presidente Michel Temer (PMDB), Lula declarou que o governo do peemedebista é ilegítimo, “golpista” e deveria acabar por não “ter condições de sair da crise”.

VEJA

Roberto Brasil