Luiz Castro lamenta excesso de casos de má gestão dos recursos públicos em prefeituras amazonenses

By -
Dep. Luiz Castro

Dep. Luiz Castro

O deputado estadual Luiz Castro (REDE) lamentou, no Pequeno Expediente desta quarta-feira (16) na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), as recentes denúncias de má gestão pública em alguns municípios do Amazonas, que frequentemente têm vindo à tona. “Parece que estamos vivendo uma espécie de fenômeno de má administração nos municípios. Até o próprio presidente da Associação dos Municípios está em uma situação complicadíssima! Já foi afastado duas vezes do cargo e preso, temos o ex-prefeito de Coari (distante 363 km de Manaus), Adail Pinheiro, e de Iranduba (distante 27 km de Manaus), Xinaik Medeiros, temos situações dramáticas, como Eirunepé (distante 1208 km de Manaus) com salários atrasados, cidade abandonada e desorganização da gestão pública, assim como Novo Airão (distante 115 km de Manaus), onde a Prefeita Lindinalva Ferreira (PT) tem um altíssimo índice de rejeição”, analisou.

Diante do descaso com os municípios e dos fortes indícios de malversação do dinheiro público, o parlamentar pediu maior rigor do Ministério Público Estadual (MPE-AM). “É preciso verificar o que está acontecendo em municípios como Eirunepé, Urucurituba (distante 208 km de Manaus), Parintins (distante 369 km de Manaus), Apuí (distante 453 km de Manaus), além dos já investigados”, disse ele. “Peço uma investigação completa do Ministério Público sobre os bens adquiridos por secretário de municípios que às vezes são mais ricos que os próprios prefeitos, possuindo lancha, fazenda, comércios, etc, num claro indício de enriquecimento ilícito”, solicitou.

Roberto Brasil