Luiz Castro critica a privatização da Amazonas Energia

By -
Dep. Luiz Castro

Dep. Luiz Castro

A venda da Amazonas Energia e dos parques energéticos dos Estados do Acre, Roraima e Rondônia, possivelmente para grupos estatais da  China – que já se mostraram interessados no mercado de distribuição de energia na região –, foi considerada pelo deputado Luiz Castro (Rede) como um risco à soberania nacional.
“A presença de empresários chineses na Amazônia, controlando a distribuição de energia, um setor estratégico, será prejudicial para as populações da região e para o meio ambiente”, alertou o deputado em pronunciamento feito hoje (2), no retorno dos trabalhos legislativos.
Na avaliação de Luiz Castro a privatização da Amazonas Energia acarretará no aumento da tarifa, provocando um impacto no bolso do consumidor amazonense, que pagará mais caro pela conta de luz, como já ocorreu nos Estados do Pará e Maranhão.
O interior do Estado, segundo Castro, sofrerá  mais ainda devido aos sistemas geradores  deficitários e isolados, em vários municípios, que não vão atrair investimentos de grandes empresários. “Vamos trocar  um sistema sofrível por outro péssimo?”, questionou.
Para o deputado a privatização precisa ser amplamente discutida com especialistas, com os parlamentares da bancada federal e com sindicatos e com a população amazonense.  “Não podemos aceitar passivamente que a empresa seja vendida, com risco de prejuízos para a população amazonense”, advertiu.

Mario Dantas