Luiz Castro alerta para possibilidade de novo conflito entre índios e agricultores na Transamazônica

By -
Dep. Luiz Castro

Dep. Luiz Castro

A possibilidade de retorno da cobrança ilegal de pedágio no Km 140 da BR-230 (Transamazônica), pelos índios Tenharim, pode desencadear um novo conflito armado, entre os moradores das comunidades próximas de Humaitá e Apuí, usuários da rodovia e os indígenas.

O alerta foi lançado hoje (11) pelo deputado Luiz Castro (Rede), que constatou o clima de tensão  dos moradores da região, durante viagem realizada no final da semana passada.
Da tribuna da Assembleia Legislativa, o deputado Luiz Castro disse que  conversou com moradores das comunidades daquela região, que afirmaram que estão se preparando para enfrentar os índios, caso eles montem outra barreira de pedágio no km 140, no sentido Humaitá-Apui.
O clima de apreensão entre os moradores, remete à tragédia ocorrida em dezembro de 2013, com a cobrança de pagamento na barreira imposta pelos Tenharim, que resultou em  conflitos  e na morte de três trabalhadores rurais.
Luiz Castro vai solicitar providências à Funai, à Polícia Rodoviária Federal (PRF), à Policia Federal (PF) e ao Governo do Estado do Amazonas, no sentido de intermediarem uma solução para o problema dos índios Tenharim, que se encontram em situação de extrema pobreza.
 “A Funai está omissa e não cumpriu o seu compromisso de pacificar a situação entre os índios e as comunidades locais. Também não garantiu apoio para os Tenharim, que estão sem alimentos, sem qualquer atividade que lhes garanta o sustento, sem atendimento médico e sem medicamentos”, acusou Luiz Castro.
O deputado disse ainda que o Governo Federal precisa tomar medidas urgentes para impedir que ocorra outra tragédia. “É dever também desta Casa se posicionar sobre essa questão”, cobrou.
O líder do governo na Assembleia Legislativa, Davi Almeida disse que o Governo do Estado intermediará uma solução para o problema.

Mario Dantas